Doze mil aposentados e pensionistas podem ficar sem o benefício no Pará

Comparecer ao recenseamento é obrigatório a todos os aposentados e pensionistas do regime próprio do Pará. Prazo se encerra no dia 8 de março

26/01/2022 10h37 - Atualizada em 26/01/2022 11h00

O não comparecimento ao censo previdenciário tem como consequência o cancelamento do benefícioMais de 12 mil  segurados ainda não procuraram o Instituto de Gestão Previdenciária do Estado do Pará (Igeprev) para a realização do censo previdenciário. Comparecer ao recenseamento é obrigatório a todos os aposentados e pensionistas do regime próprio do Pará, que tiveram o benefício concedido após novembro de 2020. O prazo termina no dia 8 de março.

O recenseamento, que foi iniciado em novembro de 2020, tinha data de conclusão marcada para o dia 8 de dezembro de 2021. Contudo, foi prorrogado por 90 dias devido à quantidade de beneficiários ausentes.

Inativos e pensionistas que não comparecerem ao censo até o dia 8 de março terão o benefício suspenso. A partir dessa data, esses segurados terão mais 90 dias para regularizarem a situação perante o Igeprev. Ao fim deste prazo, aqueles que permanecerem ausentes terão o benefício cancelado.

Servidora aposentada da Sespa, dona Floraci Souza elogiou o atendimento no IgeprevA maioria dos faltantes reside na Região Metropolitana de Belém (8.581). No nordeste do Pará, 1.686 aposentados e pensionistas ainda não vieram ao censo. Nos municípios do sul e sudeste do Pará, 723 segurados estão com pendência na atualização cadastral, além de 516 beneficiários da região do Tocantins, 193 do Marajó e 496 da região oeste.

Dona Floraci Souza, 77 anos, foi servidora da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) por 27 anos. Há uma década, ela se aposentou. Na manhã desta terça-feira (25), ela saiu do bairro do Coqueiro, em Ananindeua, e veio à sede do Igeprev. “Está tudo bem organizado, sem tumulto. O atendimento foi ótimo. Para quem ainda não veio, digo que venham logo, não deixem para a última hora”.

Como agendar o comparecimento ao censo previdenciário do Igeprev?

Para comparecer ao censo, o beneficiário deve agendar o atendimento no site igeprev.pa.gov.br. No dia e hora marcados, deve vir à sede, localizada na avenida Alcindo Cacela, 1962, bairro Nazaré, com a documentação indicada no site. O atendimento dura entre 15 e 20 minutos. Caso haja alguma pendência em algum documento, o beneficiário pode retornar ao Igeprev em até 90 dias, sem a necessidade de agendamento.

Segundo Carlos Eduardo Gomes, coordenador do censo, até dezembro, aproximadamente 150 beneficiários compareciam diariamente à sede do Igeprev para o recenseamento. A partir de janeiro, no entanto, a procura diminuiu para cerca de 30 atendimentos diários.

O censo tem o objetivo de atualizar os dados cadastrais e viabilizar a elaboração de ações de gestão e educação previdenciária. Por determinação da Lei Federal nº 10.887/2004, todos os regimes próprios de previdência devem fazer o recadastramento de seus segurados a cada cinco anos. Porém, desde 2012, o levantamento não era feito no Pará. Em quase 19 anos de existência, é a terceira vez que o Igeprev realiza o censo.

Texto: Augusto Rodrigues/Ascom Igeprev

Por Cácia Medeiros (IGEPREV)