Governo reforça a importância de manter medidas de prevenção contra Covid-19 durante o Carnaval

Manter distanciamento social, evitar aglomerações, usar máscaras e lavar as mãos são cuidados necessários.Locais para vacinação retomam atendimento no próximo dia 3 de março

25/02/2022 11h41 - Atualizada em 25/02/2022 12h08

Lavar as mãos, evitar aglomerações, usar álcool 70º e máscaras em todos os lugares são hábitos incorporados no dia a dia da população desde o início da pandemia da Covid-19 e que precisam ser reforçados durante o Carnaval deste ano.

O titular da Secretaria de Estado da Saúde do Pará (Sespa), Rômulo Rodovalho, relembra que em meados de janeiro deste ano, foi registrado um aumento do número de casos confirmados da doença e com as medidas adotadas pelo Estado para conter o coronavírus, sobretudo, o avanço da vacinação, a testagem em massa e a fiscalização de estabelecimentos para verificar passaporte vacinal e normas de higiene, houve uma diminuição do contágio.

“É importante reforçar que a pandemia não acabou. É preciso não descuidar das medidas de prevenção, principalmente quem pretende viajar no carnaval. E, principalmente, é fundamental que a população procure se vacinar contra a Covid no calendário previsto pelas autoridades sanitárias", destaca o secretário. As informações sobre a vacinação são fornecidas pelas Secretarias Municipais de Saúde de cada município.

A cirurgiã dentista Amanda Mourão Serrão explica que, desde o início da pandemia, é exigente no cumprimento de todas as medidas de segurança, especialmente, desde que descobriu que estava grávida. E nesse carnaval, já com o bebê no colo, não será diferente.

“Mesmo com a recente queda do número de casos confirmados, nossa família segue com os cuidados e decidimos, mesmo com as três doses, não viajar no carnaval. Antes da pandemia, em todos os feriados, a gente sempre viajava, mas ainda não nos sentimos seguros em viagens mais longas, até porque meu neném não pode usar máscara. Então, seguimos adotando todos os cuidados possíveis. Álcool 70º e lenço umedecido para o nosso bebê não saem da bolsa e continuamos evitando comer na rua ou ter que tirar a máscara para qualquer coisa”, conta.

Bruno Silva garantiu esquema vacinal com aplicação da terceira doseNesta sexta-feira (25), o autônomo Bruno Silva foi até o Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS/Uepa) para tomar a terceira dose da vacina contra a Covid. “Devemos reforçar que as pessoas se vacinem porque esse é o único jeito de prevenir o agravamento da doença. Tomamos vacinas a infância toda e sempre foram eficazes, não é diferente com essa, podemos ver no dia a dia os efeitos positivos. Com a terceira dose, saio mais tranquilo porque estou protegido e protejo as outras pessoas”, diz. No período do carnaval, a vacinação será suspensa no Centro e será retomada na próxima quinta-feira (3).

Entre as inúmeras ações do governo estadual para incentivar a imunização, está a publicação da Política Estadual de Incentivo à Vacinação contra a Covid-19 no Pará , que garantiu a ampliação da cobertura vacinal da população.

José Maria CaldasO servidor público Benedito Caldas levou os pais até a Uepa nesta sexta (25) para que tomassem a terceira dose. “Todos precisamos completar a cobertura vacinal disponível, essa doença veio para ficar e quanto mais a gente se cuidar melhor. Para todos que vão curtir o carnaval, é preciso responsabilidade com todas as medidas preventivas. Não deixem de cumprir os protocolos”, alerta.

O pai de Benedito, José Maria Caldas, chama a atenção para a importância da vacinação. “Sempre falei pra todos que essa doença não é brincadeira e precisamos tomar quantas doses forem necessárias. Pra sair de casa, como sou cadeirante, é um sacrifício, mas venho com gosto para tomar a terceira dose, que é extremamente necessária. Me sinto muito mais seguro”, assegura.

Vacinômetro 

Conforme a mais recente atualização do Vacinômetro (14h do dia 24 de fevereiro), o Pará já recebeu 15.250.765 doses de vacinas do Ministério da Saúde. Desse total, 13.909.660 já foram enviadas aos Centros Regionais de Saúde para serem distribuídas aos 144 municípios, tendo sido aplicadas 12.762.078 doses, sendo 6.102.484 como 1ª dose, 5.553.127 como 2ª dose ou dose única e 1.106.467 como 3ª dose.

Por Giovanna Abreu (SECOM)