CPH anuncia novos horários de travessias entre Outeiro e Belém

31/03/2022 18h44 - Atualizada em 31/03/2022 19h24

A partir desta sexta-feira (01), as viagens diárias gratuitas oferecidas pela Companhia de Portos e Hidrovias (CPH) entre o distrito de Outeiro e o Terminal Hidroviário de Belém terão novos horários, que foram adequados de acordo com a demanda dos usuários. Um navio com capacidade para 310 passageiros e uma lancha rápida para 220 usuários estarão disponíveis para fazer a travessia.

"Nós reavaliamos o serviço e verificamos que, em alguns horários, as embarcações estavam viajando com o número muito baixo de passageiros, então nós otimizamos o serviço, que continuará sendo realizado de forma rápida e dinâmica. O governo do Estado não tem medido esforços para oferecer conforto e segurança aos moradores de Outeiro", explica Abraão Benassuly, presidente da CPH.

Confira abaixo os novos horários de viagens entre o Trapiche de Outeiro e o Terminal Hidroviário de Belém (na Avenida Marechal Hermes, bairro Umarizal), com funcionamento diário, inclusive aos finais de semana, de forma gratuita. Lembrando que as lanchas rápidas que fazem a travessia Outeiro - Icoaraci - Outeiro, começam às 04h30 até 23h. Já as balsas permanecem a travessia 24h.

Novos horários:

 - Outeiro para Belém
05h30
06h30

- Belém para Outeiro

13h 

- Outeiro para Belém
14h30

- Belém para Outeiro
17h30
19h30

Ponte - A CPH iniciou o apoio ao transporte de veículos e passageiros no dia 19 de janeiro, com o reforço de dois navios e duas lanchas. No dia 17 de janeiro o pilar central da ponte, que liga Belém ao continente, caiu após ser atingido por uma embarcação.

Além de oferecer o transporte gratuito pela CPH, estão também asseguradas, através da Secretaria de Estado de Transportes, as obras de reconstrução da ponte de Outeiro, que foram iniciadas no final de janeiro e devem ficar prontas em seis meses. O Estado também anunciou no início deste mês a construção de outra ponte no distrito, que ficará próximo à rua da Brasília (Outeiro) e à Sétima Rua (Icoaraci).

Por Bruno Magno (CPH)