Mini Festival de Chocolates, Flores e Joias movimenta economia criativa

10/04/2022 21h48 - Atualizada em 10/04/2022 23h05

Maior produtor de cacau do país, o Pará segue fortalecendo a cadeia produtiva e agregando valor ao produto. Nesse final de semana, o chocolate produzido com cacau de origem paraense foi a grande estrela do mini festival, edição especial de Páscoa, que reuniu, ainda, flores e joias. O evento, promovido pelo Governo do Estado através das Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), realizado no Espaço São José Liberto, teve a presença de seis marcas que comercializam produtos feitos com chocolate de origem, nove produtores de bombons artesanais,outros seis que produzem flores e plantas e mais oito empreendedores de joias.

A funcionária pública Natasha Amorim veio visitar o mini festival e elogiou a iniciativa do Governo do Estado de fazer a programação. "Aqui é um espaço seguro, mais tranquilo e aproveitei o domingo pra conhecer os produtos, fazer uma comprinhas e trazer minha filha para se divertir um pouco com as atrações", disse, acompanhada da pequena Beatriz, de cinco anos de idade.

Mas empolgada mesmo com o grande público que compareceu ao Espaço São José Liberto nos três dia de evento estava a bombonzeira Sena Cruz, da marca Senas Cacau. Logo no primeiro dia ela bateu todas as metas e teve o estoque esgotado e as boas vendas se repetiram durante todo o final de semana.Sena trabalha com cacau de origem há três anos e uma das atrações é a "palharense" uma versão da tradicional palha italiana desenvolvida com cacau da Amazônia.

"Nós trabalhamos com cacau 70%, que é muito bom para trabalhar, maleável, não tem aspereza, chocolate de origem. A realização desse mini  festival foi muito boa, os clientes vieram, levaram os produtos,o resultado das vendas foi excelente", comemorou a bombonzeira.

Produtora de cacau no município de Moju, Chiara Cruz, da "Da Cruz Chocolates", mal teve tempo de parar para dar entrevista por conta do volume de vendas realizadas neste último dia mini festival.  Junto com o marido e o filho ela disponibilizou os produtos que saem 'in natura' da fazenda no Moju e são beneficiados na fábrica localizada em Ananindeua. "A gente faz todo o processo produtivo na fábrica, torra, tritura, mói, nós temos um moinho centenário onde as amêndoas ficam moendo por sete dias. Tranformamos isso em barra, gotas de chocolate, cacau em pó 100%. Eu achei excelente esse retorno, pois de dezembro pra cá nós estamos sentindo o mercado  começar a reaquecer de novo depois de dois anos parado e essa feira tem sido muito boa pra gente",afirmou a produtora.

No segmento da flores, o mini festival foi uma oportunidade de trazer para o grande público produtos que geralmente são negociados diretamente com floriculturas, expandindo o leque de negócios e clientes. "Nós, produtores, muitas vezes nos isolamos muito na nossa área sem contato direto com o público, então é um incentivo pra gente que vê o quanto o nosso produto está sendo bem aceito no mercado. É um evento de grande importância porque serve pra gente como termômetro, além de fazer circular a economia e ter um retorno mais direto", explicou Tim Penner, do Sítio Santa Flora.

No balanço geral de vendas, foram comercializados cerca de R$ 33 mil em bombons, chocolates em barra, derivados de cacau, plantas e flores e joias. "São três cadeias que estão aqui reunidas, que vão se desenvolvendo e nós vamos mostrando ao mercado paraense que nós temos produtos de qualidade, que o povo pode vir comprar e conhecer o que é produzido aqui no Pará. É uma meta do Governo a gente incentivar a produção local para que haja uma melhoria na vida dessas pessoas.O balanço desse mini festival de Páscoa foi muito positivo. Os produtores estão muito satisfeitos com o que tá acontecendo", afirmou Dulcimar Melo e Silva, coordenadora da ProCacau, da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap).

O último dia do Mini Festival de chocolates, flores e joias reservou,ainda,uma surpresa para as crianças que estiveram no Espaço São José Liberto: uma caça aos ovos de Páscoa que movimentou os pequenos e os pais numa brincadeira divertida, premiada com uma recompensa deliciosa. Fernanda Norat, servidora pública, que trouxe a filha Rafaela, de quatro anos, para assistir o espetáculo de Páscoa, estava encantada com a programação. "Estou achando muito bacana.Belém carece muito de opções para crianças, eu tô gostando muito e ela tá amando".

O Mini Festival de Chocolate, Flores e Joias teve a participação de instituições parcerias como o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama), a Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), Sindicato das Indústrias Minerais do Estado (Simineral), Universidade da Amazônia (Unama), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae Pará), Companhia Têxtil de Castanhal (CTC), além do Fundo de Desenvolvimento da Cacauicultura do Pará (Funcacau).

Texto: Fabiana Cabral 

Por Governo do Pará (SECOM)