Reconstruído, Terminal Hidroviário de Ponta de Pedras vai potencializar turismo na região

Governador Helder Barbalho entregou o novo equipamento, que oferece segurança e comodidade a quem precisa do transporte fluvial

30/04/2022 14h13 - Atualizada em 30/04/2022 16h26

Governador Helder Barbalho, a prefeita Consuelo Castro e demais autoridades no ato de entrega do novo Terminal HidroviárioPara potencializar o turismo no Arquipélago do Marajó, região com 16 municípios, o Governo do Pará, por meio da Companhia de Portos e Hidrovias (CPH), entregou neste sábado (30) o novo Terminal Hidroviário de Ponta de Pedras, que recebeu obras de reconstrução e adequação para beneficiar mais de 32 mil habitantes. A nova estrutura viária ganhou conjunto naval com rampa metálica e flutuante para o embarque e desembarque de usuários. A rampa metálica articulada coberta tem 22 metros

“Parabenizo a CPH e a prefeitura que viabilizaram o novo Terminal Hidroviário do município. Isso é momento de muita alegria para todos, pois foi um investimento de R$ 1,9 milhão, em que nós estamos dando dignidade e acesso com respeito a pessoas com deficiências, idosos, turistas e famílias de Ponta de Pedras. Esse terminal vai permitir, para quem chega ou sai do município, já que nossos rios são nossas ruas, maior qualidade. Fico feliz porque o nosso Estado tem por tradição, por composição geográfica , os nossos rios, e não podemos desconhecer essa realidade", destacou o governador Helder Barbalho, ao entrega a obra à população.Conhecido como "Princesinha do Marajó", Ponta de Pedras faz dos rios suas amplas avenidas

Com investimento superior a R$ 1,9 milhão, recursos do Tesouro Estadual, o terminal será administrado pela Prefeitura de Ponta de Pedras. O espaço conta com cadeiras confortáveis, banheiros, guichês para venda de passagens, lanchonete, salas para órgãos oficiais, guarda-volumes, televisão, bebedouro e lojas para vendas de artesanato.

Já a obra naval incluiu a instalação de rampa metálica articulada coberta, com 22 metros, e flutuante metálico coberto de 15 metros para embarque e desembarque de passageiros. As instalações elétricas e hidrossanitárias também foram refeitas, e o terminal ganhou sinalização e identidade visual.

Para o morador e usuário do espaço Ivo dos Santos, a cidade já merecia uma porta de entrada moderna. “A obra ficou excelente, e foi feita em tempo recorde. As obras do governo do Estado são sempre bem-vindas, e nos trazem um conforto melhor. Nosso porto está mais bem organizado e confortável. É sempre bom receber obras do governo do Estado”, disse Ivo Santos.

Localizado a 42 quilômetros de Belém, o município de Ponta de Pedras tem uma população estimada em 32 mil habitantes, e suas principais atividades econômicas são agricultura e pesca. Com uma arquitetura em estilo colonial, a sede municipal oferece praias de natureza exuberante.

Turismo e economia - Para a prefeita de Ponta de Pedras, Consuelo Castro, o porto representa desenvolvimento econômico. “Além dos 144 anos de Ponta de Pedras, estamos fazendo parcerias valorosas, que nosso povo, com certeza, vai agradecer. Ponta de Pedras fica no Marajó, e o principal meio de transporte é feito por barco e lanchas rápidas. O terminal é a nossa casa, o ponto de chegada e saída. Então, é umas das principais obras de infraestrutura turística da cidade, para que os turistas cheguem com conforto e conheçam Ponta de Pedras. O governador tem sido um grande parceiro. Essa obra estava parada, e ele investiu para que ela saísse”, frisou a gestora do município.A nova estrutura de transporte tem capacidade para atender moradores e visitantes com segurança e comodidade

Na última segunda-feira (25), o governo do Estado entregou o Terminal Hidroviário de Curralinho, também no Marajó. Em breve, todos os terminais do arquipélago devem ser reconstruídos, concluindo o projeto de integração do modal hidroviário na região.

"Ponta de Pedras ganha um equipamento moderno, com um conjunto naval para oferecer um serviço de qualidade para seus usuários, que por muito tempo ficaram sem um porto digno", frisou Abraão Benassuly, presidente da CPH, no ato de entrega do terminal.

Por Bruno Magno (CPH)