FITA encerra edição 2022 com mais de 16 mil visitantes na Estação das Docas

Painéis temáticos, palestra-show e apresentação musical do cantor Felipe Cordeiro marcaram último dia do evento, no domingo (08)

09/05/2022 08h50 - Atualizada em 09/05/2022 09h34

A 10ª edição da Feira Internacional de Turismo da Amazônia (FITA) chegou ao fim na noite do último domingo (08), na Estação das Docas, em Belém. Ao todo foram mais de 16 mil visitantes presentes ao pavilhão de exposições da feira, painéis temáticos e programação técnica.

A palestra-show de encerramento teve como convidado o jornalista Francisco José, com mais de 40 anos de TV Globo e experiências com reportagens no Fantástico e Globo Repórter, dezenas delas sobre a Amazônia. Chico contou um pouco da sua trajetória e de como a comunicação fortalece o turismo, destacou ainda que vários lugares que visitou anos atrás, bem como reservas ecológicas, parques nacionais, floresta nativa, rios e comunidades da região.

"Eu viajei por muitos rios da Amazônia, desbravei as belezas da floresta, tenho orgulho de contar que conheço esses rios e esse povo. Muita coisa mudou e eu posso ver o quanto as inovações têm proporcionado o crescimento do turismo", conta Chico José, como gosta de ser chamado.

O secretário de Turismo do Pará, André Dias, em seu discurso de encerramento pontuou que a décima edição superou as expectativas. "Estamos muito satisfeitos com o resultado da FITA deste ano, superamos todas as expectativas, foram oportunidades de negócios firmadas além do networking proporcionado para toda a cadeia do turismo na nossa região. Podemos dizer que enfim é o retorno das atividades. Agora vamos nos preparar para a décima primeira edição que será ainda melhor", afirma Dias.

Criação de conteúdo

A tendência observada na realidade da comercialização da cadeia turística, atualmente, é o digital. Assim como em outros segmentos, no turismo exige-se o uso de ferramentas midiáticas para expandir seus produtos. Instagram, Facebook, YouTube, seja qual for o canal, esses são os meios mais comuns que as pessoas utilizam para buscar um destino na hora de viajar. Assim como o mercado exige cada vez mais que os operadores de turismo incorporem as inovações tecnológicas, e os produtores de conteúdo digital assumem papel importante nesse processo.

O casal Cristiane Herzog Sabino e Rogério Figueira, do perfil Viver o Mundo (@vivernomundo) resolveram arriscar em 2015 e viver da produção de conteúdo digital voltado para o turismo. Hoje são conhecidos como nômades digitais e vivem viajando pelo mundo produzindo conteúdo para as redes.

“Quando começamos nós éramos focados em números e não no conteúdo, mas depois começamos a entender que não era isso. O nosso foco tinha que ser o nosso conteúdo e aí as coisas foram fluindo. Em 2019 nosso hobby virou empresa”, contextualiza Cris.

Esse pode ser o sonho de muitos: viver da internet, mas o casal reforça que não é tão fácil quanto parece, enquanto viajam, durante todo o tempo estão produzindo conteúdo. Cris largou o cargo de concursada para se aventurar no digital, mas confessa que a nova profissão requer muita dedicação e estudo.

"Quando começamos, nós estudamos muito, as diversas formas de monetização das redes, e nos dedicamos a fazer o melhor conteúdo, sempre. Hoje nós também somos mentores de mais de 500 pessoas que procuram viver do conteúdo digital. Nós ouvimos muitas falar de que ninguém faz turismo sozinho e isso é verdade. Todos têm que andar juntos, colocamos o criador de conteúdo que hoje é muito importante para atrair os turistas”, explica Rogério.

No Pará, Rômulo Dias é destaque nas redes sociais com o perfil "visiteopara", em que ele mostra o turismo em várias partes do estado. Durante o debate, o criador digital compartilhou sua experiência e disse que no início usou ferramentas simples para produzir os conteúdos. Segundo Dias, são três bases fundamentais: entretenimento, informação e educação

"As pessoas perguntam, como faço para começar? É simples, usa o seu celular e comece a criar o seu conteúdo, esteja sempre antenado e não desista. As vezes um post pode ter pouca visualização, mas não desista de produzir, a live também é uma grande ferramenta", completa Rômulo.

Promover o turismo digital pode ser um desafio, Thiago Akira especialista em marketing digital enfatizou que o importante para os criadores, é que tenham um planejamento de conteúdo, que o básico seja bem feito e principalmente que tenha frequência. "As pessoas pensam que precisam ter um drone, uma câmera, luz, microfone... isso não é verdade. Podemos usar o que temos acessível, se o conteúdo for bom, consistente e coerente dá resultado. Também é preciso ter frequência, o ‘story telling’, ou seja, contar uma história é uma das grandes formas de conseguir engajamento", conclui Akira.

A programação da feira se encerrou na noite de domingo com show do cantor Felipe Cordeiro.

Texto: Israel Pegado/Ascom Setur

Por Governo do Pará (SECOM)