Hospital Galileu homenageia Enfermagem com arte e oficinas

Unidade tem programação desta segunda-feira (23) a sexta-feira (27) em comemoração aos Dias do Enfermeiro e do Auxiliar

23/05/2022 12h33 - Atualizada em 23/05/2022 14h21

Profissão de origem milenar, a enfermagem se tornou, historicamente, o ofício de quem cuida, protege e nutre as pessoas doentes, idosos e deficientes. Com papel decisivo na assistência à saúde, a convivência diária com os pacientes cria laços afetivos, que perpassam a obrigação do trabalho. Nos dias 12 e 20 de maio comemora-se, respectivamente, o Dia do Enfermeiro e Dia do Auxiliar e Técnico de Enfermagem.

Durante o mês de maio, conselhos, entidades, universidades e organizações celebram a Semana da Enfermagem. E no Hospital Público Estadual Galileu (HPEG), na Grande Belém, não será diferente. Entre esta segunda-feira (23) até a próxima sexta-feira(27), a unidade tem uma programação especial para homenagear os profissionais. São palestras, oficinas, gincanas, sorteios de prêmios, apresentações artísticas e culturais, além da oferta de serviços de beleza.

Referência do Governo do Estado em traumato-ortopedia, o Galileu mantém em sua força de trabalho, 50 enfermeiros e 128 técnicos de enfermagem. Estes profissionais estão comprometidos com a saúde, com o bem-estar do ser humano e com os vínculos formados durante esse período de cuidados, principalmente, aqueles que estão há tempos na unidade.  

Interação - Há 5 anos, a enfermeira Rosanne Brabo, de 31, exerce a profissão. Para ela, o estreitamento de laços e a sua maior satisfação. “Amo tratar de diferentes pessoas e fazer a diferença no bem-estar delas”, disse. E não é para menos que Rosanne se afeiçoou ao José Jorge Valentes Sanches, que está internado no Galileu há dois meses, após sofrer um acidente de motocicleta no município de Cametá, no nordeste paraense.

“Aqui demos início aos cuidados. Seu José sofreu traumas, fratura no braço esquerdo e esmagamento do pé esquerdo. Durante a internação, o usuário teve sepse- infecção generalizada- e assim, espera a melhora da pele para dar continuidade ao tratamento. Acompanhei tudo de perto e mantivemos o usuário na clínica verde sob os cuidados da equipe. É importante criar uma base de confiança com os pacientes, para que o relacionamento seja bem sucedido”, disse.

Rosanne Brabo também ressalta que quando se trata de saúde, a confiança se torna fator de destaque. “O conhecimento técnico é muito necessário, mas o profissional precisa mostrar mais do que isso, como simpatia, paciência e respeito. Cada paciente funciona de uma forma e, quando o profissional já o conhece, passa a identificar qual é a melhor abordagem, desempenhando melhor seu trabalho”, comentou.

Afeto - A técnica de enfermagem Edilene Pinto, de 39, trabalha no Galileu há 7 anos. Para ela, o ato de cuidar é o diferencial nessa profissão. “O paciente que mais me marcou foi uma criança de 12 anos que faz tratamento de pé congênito na unidade. Ao fazer curativo, ela pede para eu segurar nas mãos dela e comenta “desculpa tia por eu estar chorando, é que estou nervosa”’, relembra a técnica. “Quando ela comenta isso, sei que está segura quando estou perto”.

Edilene afirma que é comum, durante os cuidados, criar laços. “Eu procuro saber dela, mesmo longe do hospital, mando mensagem de áudio e me responde. O lado humanizado da enfermagem, está na escuta, na empatia, no bom-humor e no cuidado emocional”, enfatiza. Ela também relata os desafios. “Temos de lidar com pacientes estressados, mas entendemos que esse estresse vem da situação que ele se encontra, longe de casa, da família. Mas o acolhimento humanizado, se torna essencial”, concluiu Edilene.

Cuidados - O enfermeiro da Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Brendo Richardy Lobato Lago, lembra de cada momento que Sandriely Santos de Souza, de 27 anos, esteve na unidade, durante 1 ano em que ficou hospitalizada e recebeu alta no mês passado. “Foi uma das primeiras pacientes que tive contato quando fui transferido à UTI. No início, tive dificuldades para compreendê-la. Com o passar do tempo, comecei observar os sinais que ela demonstrava. Quando não gostava da posição que a deixávamos logo ela ficava com uma cara de braba e de poucos amigos”, contou Brendo.

Com o passar do tempo, o profissional descobriu uma maneira para deixá-la mais confortável. A equipe colocava música no celular e, assim, ela abria logo um sorriso. “Nesse momento a gente sabia que ela estava melhor e acabava esquecendo a raiva causada pela posição desconfortável”, ressaltou Richardy. O profissional também fala que as expressões da paciente eram evidentes e apesar do seu quadro clínico, Sandriely sempre sorria ao saber que daria uma volta pela unidade. “Esse passeio era o grande momento dela de ir para fora da UTI, ver o céu e sentir o vento no rosto. Ela adorava”, comentou.

Atribuições - Para o gerente assistencial do Galileu, Alan Ferreira, o cuidado é a palavra que resume as funções dos profissionais de enfermagem. “Baseia-se na promoção, prevenção e recuperação das necessidades básicas de cada paciente. Ao enfermeiro, cabem as tarefas diretamente relacionadas com sua atuação com o cliente, liderança da equipe de enfermagem e gerenciamento de recursos para o atendimento aos pacientes. Ao técnico de enfermagem, o cumprimento de atividades auxiliares, como: prestação de cuidados diretos de enfermagem a pacientes, a prevenção e controle sistemático de danos físicos, dentre outras”, explicou o enfermeiro.  

Alan Ferreira também destaca que no Galileu, os profissionais de enfermagem têm papel fundamental na manutenção do padrão de excelência na assistência prestada. “São estes profissionais que atuam diuturnamente para atender as necessidades dos diversos pacientes, respeitando as crenças, culturas e toda a individualidade de cada cidadão, com respeito e dignidade. É uma equipe que não mede esforços para entregar o melhor de si para todos os pacientes”, finalizou o gerente assistencial.

Serviço - O Hospital Galileu é uma unidade pública, localizada na avenida Mário Covas, na Grande Belém. A instituição é administrada pelo Instituto de Saúde e Social da Amazônia – ISSAA, em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

Confira a programação do Hospital Galileu na Semana da Enfermagem:

23/05- Abertura com apresentação da Banda do Corpo de Bombeiros do Pará - oficinas e programação especial interna

24/05- Oficinas de feridas de curativos; programação especial interna  

25/05- Gincanas, jogos e oferta de serviço de beleza

27/05- Encerramento com artistas da terra e sorteio de prêmios.

Por Governo do Pará (SECOM)