Sectet apoia projeto de veículo aéreo não tripulado movido a energia solar

14/10/2015 12h12

A Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Técnica e Tecnológica (Sectet) e a instituição governamental suíça “Swissnex Brasil” firmaram parceria para trazer ao estado do Pará o projeto do veículo aéreo não tripulado movido a energia solar, denominado "Atlantik Solar". Desenvolvido pelo Instituto Federal Suíço de Tecnologia (ETH Zürich), o projeto será apresentado durante a mesa-redonda “Ciência na Amazônia: o projeto Atlantik Solar e os impactos e aplicações da energia solar”, que será realizada no dia 19 de outubro, às 18h30, no Teatro Maria Sylvia Nunes, na Estação das Docas.

O evento é aberto ao público e terá a presença do embaixador da Suíça, André Régli, da representante do ETH Zurich, Rahel Byland, além dos pesquisadores do projeto e autoridades locais. A instituição é reconhecida como uma das maiores universidades de tecnologia e de ciências naturais do mundo. Em pauta estarão as novas tendências sobre sustentabilidade e energia solar, em especial o uso desse tipo de energia em veículos aéreos não tripulados.

O titular da Sectet, Alex Fiúza de Mello, e o diretor de Ciência e Tecnologia, João Tavares Pinho, comporão a mesa. “Esperamos que a parceria bilateral instituída com o governo Suíço possa se desdobrar em novos projetos voltados à cooperação mútua em ciência, tecnologia e inovação”, destaca o secretário.

As inscrições para a mesa-redonda são gratuitas e podem ser feitas no site www.swissnexbrazil.org. Haverá tradução simultânea durante o evento. Confira a programação aqui.

Exposição – De 19 a 24 de outubro, haverá também a exposição “Atlantik Solar – uma aventura histórica na Amazônia Brasileira”. No primeiro dia, o público poderá conhecer o equipamento de perto. Nos dias seguintes, a exposição continua com os painéis contando a aventura do veículo aéreo não tripulado e também um pouco sobre a colaboração entre Brasil e Suíça. A visitação vai de 10h às 22h, na Estação das Docas, com entrada franca.

Sobrevoo - No dia 22 de outubro, o veículo aéreo fará, em território amazônico, seu voo de mais longa distância desde que foi criado, e a expectativa é de que ele possa comprovar sua autonomia e resistência nas condições climáticas da nossa região. A iniciativa reflete os interesses da Sectet de contribuir para a difusão e replicação de experiências bem sucedidas no que diz respeito ao desenvolvimento e uso de energias renováveis, como meio de promover o desenvolvimento econômico e social do Estado.

Parceiros - Para viabilizar o projeto, além da parceria com a Swissnex Brasil e a ETH Zürich, a Sectet promoveu a articulação entre as seguintes instituições parceiras: Grupo de Estudos e Desenvolvimento de Alternativas Energéticas da Universidade Federal do Pará (Gedae/UFPA); Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Energias Renováveis e Eficiência Energética (INCT-EREEA); Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam); Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG); Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio); Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme); Associação Brasileira de Energia Solar (ABENS); e Instituto para o Desenvolvimento de  Energias Alternativas na América Latina (IDEAL). A Sectet foi a responsável também por conseguir a autorização para o voo junto ao Censipam Nacional. (Com informações da Swissnex Brasil).

Por Redação - Agência PA (SECOM)