Informe Técnico da Fapespa aponta avanço da inflação na Região Metropolitana de Belém

13/10/2015 12h41
Por Redação - Agência PA (SECOM)

A inflação na Região Metropolitana de Belém registrou taxa de 1,01% no mês de setembro deste ano, ficando 0,05 pontos percentuais acima do registrado em agosto (0,96%), como mostra o Índice de Preços ao Consumidor calculado pela Fapespa (IPC/Fapespa). Um dos principais responsáveis pela alta foi o gás de cozinha, que em razão do último reajuste atingiu a taxa de 18,06%, interferindo de modo significativo no orçamento familiar, já que o produto representa 2,61% da renda mensal dos consumidores. O aumento da inflação do bujão de gás teve seus reflexos observados no item Habitação, impactando o orçamento doméstico em 3,68%.

Na análise por grupo de despesas, o de Móveis e Equipamentos Domésticos fechou o período em 2,09%, destacando-se neste os eletrodomésticos, com alta de 2,58%. O grupo Vestuário também registrou taxas elevadas, e os itens Roupas Masculinas (3,92%), Roupas de Criança (3,10%) e Tecidos e Artigos de Armarinho (1,17%) puxaram os índices da inflação. Outro grupo que também apresentou aumento de preços foi o de Saúde e Cuidados Pessoais, com uma variação de 2,42% impulsionada, em parte, pelo subgrupo Cuidados Pessoais (4,81%), no qual os itens de higiene e beleza sentiram os maiores efeitos com o aumento do dólar e a recomposição dos impostos.

No entanto, dois outros grupos apresentaram redução da taxa mensal da inflação : Alimentação e Bebidas. Sobre este último houve um declínio de -0,08%, o que ajudou a amenizar o impacto no orçamento dasfamílias com renda entre um e oito salários mínimos. Na mesma direção caminhou o grupo Educação, Leitura e Papelaria, com queda de -0,32% na taxa de inflação, puxada principalmente pelo subgrupo Artigos de Papelariam, cuja retração chegou a -4,07%.

Na avaliação do acumulado de 2015, o IPC/Fapespa assinala a taxa de 10,57%, e nos últimos doze meses (set/15-out/14) o acumulado foi de 13,03%.

IPC/Fspespa

O cálculo do Índice de Preços ao Consumidor (IPC), das famílias com rendimentos entre um e oito salários mínimos, e do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), das famílias com rendimentos entre um e 40 salários mínimos, da Região Metropolitana de Belém (RMB), é feito pela Diretoria de Estatística e de Tecnologia e Gestão da Informação. Nestes índices são mensuradas as variações mensais de preços dos bens e serviços que compõem o orçamento das famílias, com a coleta de dados nos estabelecimentos comerciais, de prestação de serviços e concessionárias de serviços públicos.

Serviço: Acesse o Informe Técnico do IPC/Fapespa clicando aqui.