IPC aponta inflação de 0,96% na região metropolitana de Belém em agosto

15/09/2015 16h40

A inflação na Região Metropolitana de Belém foi de 0,96% em agosto deste ano, segundo o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) calculado pela Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa). O resultado representa um aumento de 0,3 ponto percentual em relação a julho, quando a taxa foi de 0,66%. No acumulado do ano, o IPC/ Fapespa está em 9,47% e, nos últimos doze meses (de setembro de 2014 a agosto de 2015), em 13,01%.

O resultado de agosto de 2015 é atribuído, em parte, ao aumento médio nas tarifas de energia elétrica (9,3%) autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que interferiu no orçamento familiar, principalmente no grupo habitação, o qual registrou a taxa inflacionária de 2,72%.

Outro grupo que apresentou aumento de despesas, no mês em questão, foi o de saúde e cuidados pessoais, que alcançou a taxa de inflação de 2,02%, em função dos reajustes nos preços dos planos de saúde (17,35%) estabelecidos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Houve diminuição, contudo, da taxa mensal da inflação nos demais grupos: comunicação (-0,1%), móveis e equipamentos domésticos (-0,33%), despesas e serviços pessoais (-0,4%), vestuário (-0,64%) e educação, leitura e papelaria (-1,6%).

O cálculo do Índice de Preços ao Consumidor das famílias com rendimentos entre um e oito salários mínimos, e do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), das famílias com rendimentos entre um e 40 salários mínimos, da Região Metropolitana de Belém, é feito pela Diretoria de Estatística e de Tecnologia e Gestão da Informação. Nestes índices são mensuradas as variações mensais de preços dos bens e serviços que compõem o orçamento das famílias. Os dados são coletados nos estabelecimentos comerciais, de prestação de serviços e concessionárias de serviços públicos.

O estudo completo da Fapespa pode ser conferido aqui.

Por Redação - Agência PA (SECOM)