Seaster debate fortalecimento da política de segurança alimentar no estado

08/06/2015 20h11

A Câmara Intersetorial de Segurança Alimentar e Nutricional do Pará (Caisan-PA), coordenada pela Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), realizou nesta segunda-feira, 8, uma reunião com o propósito de apresentar os novos componentes da Caisan, além de elaborar estratégias e ações para promoção da alimentação adequada e saudável para todos, em consonância com as políticas de segurança alimentar e nutricional.

Durante a reunião foi discutida a implementação do Plano Estadual de Segurança Alimentar. “Este encontro é um momento de reflexão do papel da Caisan, da sua operacionalização em termos de acompanhamento das políticas públicas do estado do Pará”, disse Heitor Pinheiro, titular da Seaster. Também foi informada a aprovação do regimento interno da Caisan, no qual foram definidas as atribuições e competências dos componentes da Câmara.

A Caisan/PA foi criada pelo governador Simão Jatene, por meio do Decreto nº 7.580 de dezembro de 2011, regulamentada por decreto em maio de 2013, que determina que sua finalidade seja a promoção da articulação e da integração dos órgãos e entidades da administração pública federal ligados à área de segurança alimentar e nutricional, além de elaborar, monitorar e avaliar, de forma integrada, a destinação e aplicação de recursos em ações ou programas de interesse da segurança alimentar e nutricional.

Entre os componentes que formam a Câmara estão as Secretarias de Assistência Social Trabalho, Emprego e Renda (Seaster); de Saúde (Sespa); de Educação (Seduc); de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas); Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará).

Segundo Luciano Guedes, titular da Adepará, uma política intersetorial, que envolve diferentes forças do Governo do Estado é uma forma eficiente de combate à fome no Pará. “Desta forma melhoramos os indicadores sociais e qualidade de vida das pessoas”, ressaltou.

Segundo a diretora de Segurança Alimentar e Nutricional da Seaster, Suely Barros, para garantir os direitos sociais para todos, é preciso reunir as políticas públicas. “Temos que caminhar juntos para fortalecer a segurança alimentar e nutricional, de forma que os benefícios cheguem para quem realmente precisa”, destacou.

Por Redação - Agência PA (SECOM)