Pautas


Secult lança edital ‘Prêmio Preamar de Cultura Popular’

Por Úrsula Pereira (SECULT)
Abertura: 09/10/2019 19h00
Encerramento: 09/10/2019 23h59
Local: Casa das Onze Janelas
Endereço: Rua Frei Caetano Brandão, s/nº
Contatos: Úrsula Pereira (Assessoria de Comunicação da Secult): (91) 9 8092-3896

Pensando no acesso democrático ao fomento das práticas culturais o Governo do Pará, por meio da Secult, lança nesta quarta-feira (9) seu 9º edital: o 'Prêmio Preamar de Cultura Popular', uma premiação oferecida aos proponentes de projetos culturais que estejam em plena atividade e desenvolvimento há pelo menos um ano.

Incentivando a produção cultural, o prêmio possibilita o acesso democrático à difusão e circulação de programações que poderão ser desenvolvidas no período de dezembro de 2019 a dezembro de 2020, em atividades realizadas e/ou apoiadas pela Secult.

Com valor bruto de R$20 mil, o edital vai premiar a atuação de até 47 fazedores e fazedoras de cultura, por reconhecimento à criação, à transmissão e à difusão de práticas culturais referenciadas nos valores da cultura paraense.

Para Ursula Vidal, Secretária de Estado de Cultura, o edital está em constante diálogo com a sociedade e alinhado às características culturais de cada região. "Esse edital é fruto de uma ampla escuta feita com diversos setoriais que reforçam a necessidade de ampliarmos o fomento às práticas culturais que não acessam políticas públicas de patrocínio, tampouco editais que exigem certa complexidade na estruturação dos projetos. O Prêmio Premar é simplificado e voltado à pessoas físicas que desenvolvem projetos já reconhecidos de valorização das práticas culturais em diversas linguagens. Nossa meta é premiar experiências que dialogam com características identitárias dos territórios, com a nossa ancestralidade, com a nossa formação multiétnica e com a diversidade de manifestações, tão característica do Pará", afirmou a secretária.

Cumprindo a diretriz de política pública do Governo do Pará, que estabelece como prioritária a descentralização das atividades para o interior do Estado, nas 12 (doze) regiões de integração e nos 7 (sete) territórios de vulnerabilidade social, integrantes do programa Territórios pela Paz (TerPaz), no total o edital vai contemplar 14 proponentes nos Territórios pela Paz e 33 nas Regiões de Integração.