Pautas


Santa Casa capacita profissionais de saúde no Método Cangurú

Por Etiene Andrade (SANTA CASA)
Abertura: 11/07/2019 10h00
Encerramento: 11/08/2019 12h00
Local: Auditório da Fundação Santa Casa de Misericórdia
Endereço: Rua Bernal do Couto, 1.040 - Umarizal, Belém - Pará
Contatos: 4009-2258

A Santa Casa vai capacitar, nesta quinta-feira (11), mais de 80 profissionais de saúde da própria maternidade e de outros quatro hospitais de Belém e Região Metropolitana em aulas teóricas e práticas sobre o Método Cangurú.

Como parte do treinamento, será ministrada uma oficina de cuidados simultâneos, que vai simular o atendimento aos recém nascidos de forma interdisciplinar. Entre as áreas de formação dos tutores estão enfermagem, fonoaudiologia, medicina, nutrição, psicologia e serviço social.

A Santa Casa é uma das pioneiras na introdução do Método Cangurú em toda a região Norte e também é o hospital credenciado desde 2013 como referência para a capacitação de outras instituições de saúde.

O Método Cangurú consiste na humanização do atendimento ao recém nascido de baixo peso em três etapas definidas no manual técnico do método disponibilizado pelo Ministério da Saúde:

1ª Etapa: vai da fase prévia ao nascimento de um bebê prematuro ou de baixo peso, com a identificação das gestantes com risco desse acontecimento. Mãe e família recebem orientações e cuidados específicos e suporte psicológico. Com o nascimento do bebê e havendo necessidade de permanência na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) e/ou Unidade de Cuidados Intermediários Neonatal (UCIN), especial atenção é dada no sentido de estimular a entrada dos pais nesses locais e de estabelecer contato pele a pele com o bebê, de forma gradual e crescente, de maneira segura e agradável para ambos. Trabalha se o estímulo à lactação e à participação dos pais nos cuidados com o bebê. A posição canguru é proposta sempre que possível e é desejada.

2ª Etapa: exige estabilidade clínica da criança, ganho de peso regular, segurança materna, interesse e disponibilidade da mãe em permanecer com a criança o maior tempo desejado e possível. A posição canguru é realizada pelo período que ambos considerarem seguro e agradável.

3ª Etapa: se inicia com a alta hospitalar, e exige acompanhamento ambulatorial criterioso do bebê e de sua família. O Método Canguru, desde a primeira fase, é realizado por uma equipe multidisciplinar, capacitada na metodologia de atenção humanizada ao recém nascido de baixo peso.

De acordo com o Ministério da Saúde, todas essas etapas preveem que a equipe responsável pela assistência deverá ser habilitada para promover a aproximação, o mais precocemente possível, entre a mãe e o bebê, para fortalecer o vínculo afetivo. O objetivo maior é a saúde da criança e a redução da mortalidade neonatal.