Sejudh fortalece parceria com ONG para atuação aos romeiros no Círio de Nazaré

14/01/2020 17h19 - Atualizada em 14/01/2020 23h43
Por Claudiane Santiago (SEJUDH)

Ampliar a rede de solidariedade no atendimento aos romeiros durante o Círio de Nazaré foi o objetivo da reunião entre a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) e a ONG “Amigos Voluntários do Pará (AVP)”, nesta semana, na sede do órgão. Em 2019, a Sejudh abriu as portas da instituição, pela primeira vez, para servir como posto de atendimento médico durante as principais romarias nazarenas.

O secretário Rogério Barra e integrantes da ONG “Amigos Voluntários do Pará″A proposta para 2020 é fortalecer a rede e ampliar a estrutura com objetivo de melhorar os serviços e aumentar o número de atendimentos, segundo explicou o titular da pasta, Rogério Barra. “Vamos realizar treinamentos ao longo do ano, incentivar a adesão de mais voluntários do órgão e melhorar a estrutura para atender ainda mais pessoas. Reafirmamos a parceria no trabalho integrado para melhor atender durante a programação do Círio de Nazaré”, explicou o secretário no encontro.

No ano passado, o posto acolheu quem precisou de suporte médico no início da Avenida Presidente Vargas. Mais de 100 profissionais, entre equipe técnica da ONG e servidores da Secretaria, trabalharam voluntariamente no posto localizado na Rua 28 de Setembro, no bairro da Campina, para fazer os procedimentos necessários ao atendimento aos promesseiros durantes as principais procissões. 

O secretário Rogério Barra e a presidente da ONG, Olinda Guedes, com a carta de agradecimentoNa reunião, a presidente da ONG, Olinda Guedes, relembrou a importância do posto e entregou uma carta de agradecimento ao secretário pela iniciativa.

“Foi de suma importância a parceria do governo do Estado na causa porque antes não havia nenhum posto nesta área onde a Sejudh está localizada. É uma área estratégica durante as romarias e foi possível aproveitar e dar mais uma alternativa aos romeiros”, pontuou a presidente Olinda Guedes.  

Campanhas educativas - A proposta da parceria inclui, ainda, estender para realização de outras ações ao longo do ano.  Entre elas, campanhas de enfrentamento e prevenção ao escalpelamento e iniciativas de sensibilização para importância em cuidar da saúde mental por meio da Coordenadoria de Monitoramento de Direitos Violados (CMDV), da Sejudh, que monitora as denúncias de violação de direitos no Pará.

“Já articulamos em parceria com a ONG realizar uma campanha dentro da programação do ‘Janeiro Branco’ para sensibilizar sobre a saúde mental e, em breve, ações educativas de prevenção ao escalpelamento”, adiantou o servidor Damásio Alves, da CMDV.

Para Olinda Guedes o alinhamento entre Estado e sociedade civil fortalece as instituições e vai além na prestação de serviços à população. “A ideia é estender para outras atividades porque temos interesse em comum na garantia de direitos para todos. É a sociedade civil unindo esforços com órgãos estaduais para o bem da população”, finalizou.