Show: Rock Gasômetro Autoral marca início do Parque Musical 2020

Programação abriu espaço para oito bandas paraenses mostrarem o seu talento para o público presente

26/01/2020 08h15 - Atualizada em 26/01/2020 11h14
Por Thaís Siqueira (SECULT)

O Teatro Estação Gasômetro abriu as portas para o rock paraense na tarde de sábado (25), com oito bandas que se apresentaram no espaço durante o Rock Gasômetro Autoral. A programação é a primeira de 2020 do projeto Parque Musical, promovido pelo governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura (Secult).

Quem abriu os shows foi a banda Pinup, preparando o palco para receber Macadabra, Má Distribuição, Relesvulgar, Ovo Goro, Deathbanger e Attack Kamikaze. As apresentações seguiram até às 22h, quando o último grupo, Methademic, encerrou a noite. Além de muita música, o público teve a oportunidade de adquirir itens comercializados pelas bandas. No espaço disponibilizado pela Secult foram expostas roupas, objetos de arte, adesivos e outros produtos.

Para Rafael Garganta, vocalista da banda Macadabra e um dos organizadores do Rock Gasômetro, a programação foi só o primeiro contato para ações futuras. “Nos sentimos acolhidos e abraçados por vermos essa atenção não somente ao rock enquanto estilo, mas ao rock autoral, que é a esfera mais carente desse gênero, porque precisa de mais visibilidade, acessibilidade e de políticas públicas em especial”, destacou o artista.

Após 12 horas de viagem de Breves, no Marajó, até Belém, os integrantes da banda Attack Kamikaze não perderam o pique. Eles foram a penúltima banda a se apresentar e destacaram a importância da ação como uma iniciativa que abre espaço para grupos musicais de todo o Pará.

“Estar aqui ao lado de pessoas que batalham para que o rock autoral tenha seu espaço é muito gratificante. Deixo meu convite para que as pessoas venham prestigiar as apresentações nas próximas oportunidades, é muito importante fortalecermos a diversidade cultural do nosso Estado e, principalmente, o rock autoral”, frisou o vocalista Alex Gilvanne.

O estudante Pedro Souza pensa o mesmo. Para ele, que aproveitou o sábado para prestigiar as apresentações, a iniciativa ajuda a valorizar o trabalho dos músicos. “Esse é um momento muito especial, uma ação importante para mostrar o talento das bandas. Aqui eles conseguem expressar sua arte, que hoje enfrenta muito preconceito. São grupos que poderiam estar fora do Pará, inclusive, mostrando seu trabalho em outros lugares se tivessem mais oportunidades como essa”, disse.

Parque Musical – O projeto busca estimular o circuito de música da cidade com uma programação diversificada para o público. De acordo com o diretor do teatro, Leonardo Santos, além do Rock Gasômetro Autoral, as outras ações que serão realizadas ao longo do ano irão envolver gêneros musicais variados.

“Nosso objetivo é nos reaproximarmos dessas identidades culturais da cidade, seja do rock, hip hop, carimbó, enfim, todos os estilos, e usar o teatro como vitrine para que essas bandas possam se apresentar. Assim, conseguimos estimular a valorização do trabalho dos músicos e a população pode conhecer o talento desses artistas”, destacou o diretor.

Serviço:

Bandas de todos os gêneros musicais interessadas em participar do Parque Musical devem apresentar um projeto à Diretoria de Cultura da Secult ou entregar a proposta na diretoria do Teatro Gasômetro.