Dinâmica no Icuí desperta interesse de alunos em diferentes áreas da comunicação

A partir do mês de março, estudantes do bairro poderão se inscrever nas oficinas do TerPaz promovidas pela Secretaria de Comunicação do Pará

12/02/2020 12h20 - Atualizada em 12/02/2020 12h39
Por Rodolfo Rabelo (SECOM)

O auditório da Escola Estadual Maria de Nazaré Marques Rios, no bairro do Icuí, em Ananindeua, ficou pequeno na manhã desta quarta-feira, 12. É que estudantes, pais e professores lotaram o espaço. Eles não queriam perder a oportunidade de conhecer as diferentes linguagens da comunicação em mais uma rodada de conversa com a comunidade que a Secretaria de Estado de Comunicação (Secom) leva para os bairros atendidos pelo Programa Territórios Pela Paz (TerPaz).

Emanuelle Souza, de 14 anos, estava na plateia. Aluna do 9° ano, ela diz que a iniciativa foi fundamental para tirar dúvidas e esclarecer a respeito de algumas áreas. “Achei a dinâmica muito legal. Alguns alunos não sabiam sobre esses cursos. Quero fazer as oficinas de jornalismo e produção de texto”, afirmou a adolescente.

Emanuelle Yasmin de França de Souza-Nesse primeiro contato com a comunidade do Icuí-Guajará, a Secom apresenta suas 17 áreas de linguagem aos alunos. Em uma dinâmica simples, os participantes escolheram quais temas desejam receber nas oficinas que serão promovidas pela Secretaria ao longo do ano. Fotografia, desenho e jornalismo foram as mais votadas na Escola Maria de Nazaré Marques Rios.

Luiz Carlos SantosDe acordo com o diretor de Comunicação Popular e Comunitária da Secom, Luiz Carlos Santos, esse tipo de dinâmica desperta nos alunos novos interesses e vivências. “Eles apontam as áreas de maior interesse e a gente identifica também quais atividades podemos trazer para o bairro”, explicou.

Para a professora de Artes, Alessandra Bezerra, o processo vai encorajar a comunidade estudantil para realizar ações além dos muros da escola. “A presença do TerPaz e da Secom vai esclarecer e capacitar esses jovens, promovendo cultura e mostrando que eles podem usar o conhecimento adquirido a favor deles e da comunidade”, reforçou. “Com as nossas oficinas, cursos e mesas redondas queremos despertar o sentimento de pertencimento na comunidade e fazer com que ela ocupe o papel de protagonista da própria realidade”, complementou Luiz Carlos Santos.

As oficinas da Secom na Escola Maria de Nazaré Marques Rios iniciam no próximo mês de março, após a publicação do edital de contratação de monitores para as atividades.