Seap garante segurança dos presos após retorno da saída temporária

29/03/2020 18h14 - Atualizada em 30/03/2020 10h20
Por Vanessa Van Rooijen (SEAP)

Um grupo de 165 internos retornou da saída temporária a Semana Santa, no último sábado (28). E para garantir a segurança dos detentos que não receberam o benefício e também dos servidores que atuam no sistema carcerário por conta da quarentena de combate ao coronavírus, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) instalou unidades de acolhimento dentro das casas penais de regime semiaberto, para isolamento e monitoramento diário dos que tiveram contato com o exterior por um período de 14 dias. 

A diretora de Assistência Biopsicossocial da Seap, Sandra Costa, esclarece que as unidades de acolhimento integram o protocolo de segurança e combate ao novo coronavírus, elaborado pelo órgão em conjunto com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), conforme orientações dos Ministérios da Saúde e da Justiça. "Fizemos a triagem dos internos por meio de avaliação técnica. Nossa grande preocupação é que este vírus não entre no sistema prisional, por isso, estamos tomando todos os cuidados", afirma. 

Ainda segundo a diretora, os custodiados ficarão em quarentena para não terem contato com os internos que ficaram reclusos nas unidades e, dessa forma, evitar qualquer possibilidade de contágio. Após esse período, mediante avaliação da equipe de saúde da casa penal, eles retornarão para as celas", explica. 

As demais autorizações de saídas temporárias da Região Metropolitana de Belém (RMB), que ocorreriam no último sábado (28) e no próximo sábado (4), foram suspensas pela Vara de Execução Penal da RMB como medida de prevenção a propagação do novo coronavírus.

Também em cumprimento ao protocolo contra a covid-19, a Seap está preparando algumas unidades prisionais da Região Metropolitana de Belém (RMB) para atender possíveis casos suspeitos da doença. Os locais estão sendo equipados com leitos, insumos e materiais para todos os cuidados necessários. 

O secretário de Estado de Administração Penitenciária, Jarbas Vasconcelos, informa que a equipe permaneceu durante todo o dia recebendo os presos e fazendo as avaliações de forma rigorosa. "Aqueles que apresentaram algum sintoma de gripe foram orientados a retornar para suas casas e receber a assistência necessária. Qualquer preso que apresente sintoma da doença é transferido imediatamente para as unidades acolhimento", diz.

Ainda segundo Jarbas, a equipe médica e biopsicossocial da Seap vem fazendo um trabalho diuturno de monitoramento e, diante da menor suspeita, procede ao isolamento individual do custodiado. "Acreditamos que essas ações são eficientes e vão dificultar a entrada do coronavírus no sistema prisional paraense", afirma.