Seap recebe 4,5 mil litros de álcool 70% para distribuir entre unidades prisionais

30/03/2020 18h09 - Atualizada em 30/03/2020 18h23
Por Vanessa Van Rooijen (SEAP)

O Governo do Pará, por meio da Casa Civil, enviou 4,5 mil litros de álcool 70% líquido para contribuir no combate contra o contágio do novo coronavírus. O material é de uso recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para evitar que o vírus causador da covid-19 se prolifere.

O álcool foi entregue para todos os diretores das casas penais da Região Metropolitana de Belém e enviado às unidades prisionais do interior. O material será distribuído para uso entre os servidores e internos do sistema prisional. 

O secretário de Estado de Administração Penitenciária, Jarbas Vasconcelos, ressalta que todas as medidas de segurança necessárias para execução do trabalho e combate ao contágio do novo coronavírus estão sendo feitas. "Agradeço a secretária de Planejamento, Hana Ghasan e ao governador do Estado, Helder Barbalho, pela doação desse material. Todas as unidades prisionais já estão equipadas com máscaras descartáveis, luvas, tocas e aventais, esses dois últimos, destinados para os profissionais de saúde. Seguimos nosso protocolo de segurança contra à covid-19, com o uso de equipamentos de proteção individual, unidades de acolhimento para os internos, limpeza e dedetização diária e ações de orientação a todos. Nosso objetivo é manter o vírus longe das unidades prisionais do Estado".

Segundo Kamila Costa, diretora de Logística, Patrimônio e Infraestrutura, a Seap adquiriu, recentemente por meio de licitação, 3 mil litros de álcool em gel que vem sendo distribuídos desde a semana passada nas unidades de Belém e do interior do estado. "Estamos, ainda hoje, fazendo a entrega em toda região metropolitana e enviando para Marabá, Santarém e Itaituba o material doado. Já enviamos para Tucuruí, Mocajuba e Cametá, além das demais unidades. Com a doação recebida dos 4,5 mil litros de álcool, temos 7,5 mil litros de álcool 70%, o que nos atenderá por cerca de sete meses", finaliza.