Ophir Loyola reforça ações para aprimorar cuidados a usuários

Hospital está engajado na campanha mundial do Dia da Segurança do Paciente, celebrado nesta quinta-feira (17)

17/09/2020 12h16 - Atualizada em 17/09/2020 13h08
Por Lívia Soares (HOL)

Ophir Loyola tem desenvolvido ações com foco na segurança do paciente, criando um ambiente profissional de mútua colaboraçãoA segurança hospitalar é um dos temas mais debatidos na área de saúde na atualidade. Hoje, 17 de setembro, é celebrado o Dia Mundial da Segurança do Paciente e em alusão à data criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), o Hospital Ophir Loyola promoverá ações em todas as clínicas de internação com o objetivo de alertar para a importância de uma assistência segura.

Em 2013, com o lançamento da resolução nº 36 da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), as questões relacionadas à qualidade e à segurança em todas as práticas assistenciais ganharam destaque.  A resolução instituiu ações para a segurança do paciente em serviços de saúde e orientou a criação do Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), responsável por promover ações de segurança e implementar as metas preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

"Estamos trabalhando com os membros do núcleo desde novembro de 2013. Repassamos as informações aos profissionais por meio de capacitação. Todos são envolvidos para garantir a implementação das seis metas da OMS, que são a identificação do paciente, comunicação efetiva, segurança no uso de medicamentos de alta vigilância, cirurgia segura, redução do risco de infecção e prevenção da queda", disse Camila Negrão, enfermeira do NSP do Ophir Loyola.

Diretor-geral do Ophir Loyola, José Roberto Lobato afirma que o hospital trabalha para assegurar saúde e qualidade de vida a pacientesO Hospital tem desenvolvido ações com foco na segurança do paciente, criando um ambiente profissional de mútua colaboração para a prestação de cuidados aos pacientes.  Atualmente, participa do projeto "Melhorando a Segurança do Paciente em Larga Escala do Brasil", por meio do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS, para redução de casos de infecções do trato respiratório, urinário e sanguíneo.

"É nosso dever reconhecer e identificar os problemas para estabelecer ações de conscientização e de prevenção junto aos colaboradores, corpo clínico e usuários desta casa de saúde. Dessa maneira podemos garantir a saúde e a qualidade do atendimento" ressaltou o José Roberto Lobato, diretor-geral do HOL.