Santa Casa do Pará realiza mais de 500 transfusões de sangue por mês

A alta demanda atende a neonatologia, procedimentos da urgência obstétrica e além cirurgias pediátricas do hospital

13/04/2021 17h30

Contando com um parque tecnológico de última geração, a Agência Transfusional da Santa Casa é a segunda maior em número de transfusões de sangue no Estado, demanda que é consumida em maior parte pelos pacientes neonatais, pela urgência e emergência obstétrica, serviço que é porta aberta na instituição, e pelas cirurgias pediátricas de alta e média complexidade. 

Para controlar todo esse volume e garantir agilidade para os pacientes, a Agência conta com diversos diferenciais, como o Sistema de Banco de Sangue (SBS), software utilizado atualmente somente no HEMOPA aqui no Pará, que garante mais segurança no processo de transfusão. Outro ponto forte da agência transfusional da Santa Casa é sua equipe técnica, que é formada por médicos, enfermeiros, técnicos de hemoterapia, agentes administrativo e de artes práticas, além de farmacêuticos e biomédicos presentes em todos os turnos de funcionamento garantindo a liberação de exames e o cumprimento dos protocolos e segurança do paciente. Soma-se a isso, a organização da agência, que é feita em ilhas, bancadas ergonômicas individualizadas que garante a segurança transfusional do paciente, evitando qualquer contaminação ou mistura de fluxo. 

A gerente da Agência Transfusional da Santa Casa, Márcia Basílio, destacou a importância desses avanços na agência transfusional da instituição “Esses avanços tecnológicos permite que todos os nossos exames e o atendimento transfusional sejam de qualidade, com agilidade e segurança, sempre levando em consideração o uso racional do sangue”. A servidora também ressaltou a importância das doações de sangue para garantir atendimento dos pacientes oriundos dos 144 municípios do Estado. “As estratégias para o aumento da doação de sangue são extremamente importantes para uma instituição como a Santa Casa, por isso contamos com o apoio de colaboradores que doam sangue em nome da instituição. Ações como essa contribuem consideravelmente para o aumento do nosso estoque”, ressalta Márcia. 

Flávio Lobet, 33 anos, mora no conjunto Eduardo Angelim,  no bairro do parque Guajará, e trabalha na Santa Casa como auxiliar de serviços gerais. Ele conta que a agência transfusional é um dos setores em que ele trabalha, e foi lá que se sensibilizou com a escassez de sangue na instituição, e como participa do projeto Vidas por Vidas da igreja adventista do sétimo dia, que ajuda o Hemopa na doação de sangue, decidiu agregar a Santa Casa ao projeto. "Doar sangue é doar vida. É ver um pouquinho da sua vida correndo e outras veias, por isso estamos com grande expectativa de que através desse projeto muitas pessoas possam se sentir tocadas e motivadas a doar sangue para quem tanto precisa”.

Critérios - Para doar o voluntário deve ter entre 16 e 69 anos (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal), ter mais de 50 kg, estar em boas condições de saúde e apresentar um documento de identificação oficial, original e com foto (RG, CNH, passaporte ou carteira de trabalho).

Quem teve Covid-19 deve esperar 30 dias após a recuperação para doar. E quem teve contato com pessoas contaminadas pelo novo coronavírus deve esperar 14 dias após o contato para efetivar a doação.

Quem tomou a vacina contra a Covid19 Coronavac/Sinovac, tem 02 (dois) dias de inaptidão para a doação. Já para quem tomou a AstraZeneca/Oxford o tempo de inaptidão é de 7 dias.

Doação - As doações de sangue podem ser feitas na sede da Fundação Hemopa e na Estação de Coleta Castanheira, de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h30, e aos sábados, das 7h30 às 17 h. Há ainda a Estação de Coleta Pátio Belém, que funciona de segunda a sexta-feira, das 10 às 17 h. Mais informações: 08002808118 ou (91) 3110-6500.

Para doar sangue aos pacientes da Santa Casa do Pará é só informar o código 158.

 

Por Helder Ribeiro (SANTA CASA)