Mais de 51 mil trabalhadores já receberam auxílio de 500 reais do Governo do Pará

A medida, que integra o pacote econômico de enfrentamento aos impactos da pandemia, beneficia profissionais das áreas de cultura e serviços

17/04/2021 17h35 - Atualizada em 17/04/2021 19h12

"Estou muito feliz com a iniciativa do governo do Estado em poder ajudar várias pessoas, de várias profissões. Esse benefício vai me ajudar a pagar algumas contas, porque fiquei no vermelho devido às restrições. Eu espero que ele também ajude várias pessoas que precisam e, como eu, conseguiram, graças a Deus", disse a manicure Ellen Seabra, 33 anos, uma das mais de 51 mil pessoas beneficiadas pelo Programa Renda Pará, que oferece auxílio único, no valor de R$ 500,00, a profissionais de várias categorias prejudicados pelas restrições decorrentes da pandemia de Covid-19.

A manicure Ellen Seabra, uma das beneficiadas, ressalta a importância do auxílio para milhares de profissionais Até sexta-feira (16), o benefício liberado pelo Governo do Pará, que começou a ser pago no primeiro dia deste mês, já havia contemplado 51.893 trabalhadores autônomos no Estado, com a liberação de R$ 25.946.500,00. 

O auxílio faz parte do pacote econômico de R$ 500 milhões, executado pelo governo do Estado para conter os impactos da pandemia em vários segmentos do mercado de trabalho. Conforme as regras, o programa contempla as seguintes categorias profissionais: instalador de som em aparelhagens, DJ (disc jockey), assistente de palco (roadie), operador de áudio, técnico de iluminação e músico intérprete, na área cultural, e garçom, barbeiro, cabeleireiro, esteticista, maquiador, manicure/pedicure, guia de turismo e educador físico autônomo, no setor de serviços.

Critérios - Não têm direito ao benefício músicos e outros profissionais da área, assim como garçons, manicures e cabelereiros que trabalham com carteira assinada ou tenham contratos formalizados. Já os profissionais de educação física devem comprovar, com diploma de conclusão de curso superior ou registro no Conselho de Classe, a atividade exercida. Nenhum profissional que solicitar o benefício poderá estar inscrito em programas de transferência de renda, como o Bolsa Família (federal) ou Bora Belém, da Prefeitura da capital, como também ocupar cargo público.Os beneficiários devem ficar atentos ao calendário de pagamento dos R$ 500,00 no Banpará

A análise e aprovação dos cadastros foram feitas por equipes técnicas das secretarias envolvidas, com base nas informações fornecidas pelos profissionais. Após esse processo, as secretarias encaminharam ao Banco do Estado do Pará (Banpará) a relação dos contemplados, para o recebimento do benefício. O Banpará é responsável pelos pagamentos, de acordo com um calendário já divulgado.

"Para nós, do Banpará, é muito gratificante ser a instituição financeira que está operacionalizando esse pacote de auxílio aos trabalhadores. A cada momento, procuramos atender os beneficiários com conforto, segurança e comodidade, evitando aglomerações e dando suporte especial neste momento difícil", assegurou Braselino Assunção, presidente do Banpará.

Por Bruno Magno (CPH)