Programa Forma Pará, do governo do Estado, recebe reconhecimento de estudantes de Jacundá

Em evento no município foi destacada a expansão do ensino superior pelo território paraense proporcionada pelo programa desenvolvido pela Sectet

24/09/2021 23h00 - Atualizada em 25/09/2021 01h43

Sem condições de sair de seu município para frequentar as aulas, Carine Dias teve de abrir mão da vaga conquistada em dois processos seletivos de instituições de ensino superior. Moradora de Jacundá, no sudeste paraense, ela terminou o ensino médio em 2006, e hoje é aluna do curso de Psicologia da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), ofertado pelo Programa Forma Pará, do governo do Estado, desenvolvido pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet).O secretário Carlos Maneschy (e) ressaltou o compromisso do governo do Estado com a formação superior

A universitária falou sobre a felicidade de fazer a graduação durante palestra do titular da Sectet, Carlos Maneschy, realizada na noite da última quarta-feira (22), no polo da Universidade Aberta do Brasil (UAB), onde ocorrem as aulas do curso. “Eu passei em dois cursos, mas não pude assistir às aulas por causa dos custos de deslocamento. Hoje, faço a minha graduação praticamente dentro de casa”, frisou Carine, que mora a poucos metros de distância do local onde estuda.

Outra aluna, Poliana de Oliveira, contou ter sentido na pele as dificuldades de sair do local onde mora para estudar em outra cidade. “Fazer aqui um curso de tamanha importância, e numa universidade pública federal, é surreal”, definiu a estudante, que faz sua segunda graduação.Alunos da turma de Psicologia que participaram do evento

Agradecimento – “Agradecemos pelo incentivo à educação proporcionado pelo Projeto Forma Pará”, dizia a mensagem exposta numa faixa, feita pela turma para recepcionar as equipes do governo do Estado e da Unifesspa.

A secretária de Educação de Jacundá, Iara Alves Meireles, ressaltou que o “Forma Pará” representa um divisor de águas no município, e agradeceu a oportunidade de ofertar o curso de Psicologia aos moradores. “Nunca poderíamos imaginar ter aqui um curso dessa envergadura. Agradeço ao governo do Estado e à Unifesspa por estarmos hoje aqui realizando sonhos”, acrescentou Iara Meireles.

O secretário Carlos Maneschy ressaltou que a importância dos profissionais de Psicologia ficou ainda mais evidente durante a pandemia de Covid-19, e incentivou a turma a não desistir. “Daqui a cinco anos, quero vir aqui entregar o diploma para cada uma e cada um”, disse o titular da Sectet.

Investimento - Segundo ele, o “Forma Pará” só existe “porque o governador Helder Barbalho apostou na proposta que apresentamos. A ideia virou ação porque o governador acredita que o maior investimento que uma gestão pode fazer é na formação da sua gente”, reiterou.

O reitor da Unifesspa, Francisco Ribeiro, deu as boas-vindas aos estudantes que estão iniciando o curso com aulas híbridas - metade da turma de 35 alunos estava assistindo à apresentação de forma virtual. “Essa é uma oportunidade única, que vai melhor a vida de vocês e trazer benefícios para o município e para a região”, disse o reitor.

Marcel Botelho, presidente da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), ressaltou a eficiência do “Forma Pará” em expandir a oferta de vagas em cursos de nível superior no Estado, chegando a locais que outros programas de expansão não conseguem alcançar.

Por Jeniffer Galvão (SECTET)