Primeiro dia de treinamento da Adepará reúne mais de 40 fiscais e agentes agropecuários

Legislação, educação sanitária e trânsito agropecuário foram os temas do primeiro dia de treinamento de inspeção de produtos de origem vegetal

30/11/2021 09h46 - Atualizada em 30/11/2021 12h19

Grabriela Costa, da Adepará, fez explanação sobre educação sanitária Na última segunda-feira (29), cerca de 40 fiscais e agentes agropecuários da Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará) estiveram presentes no primeiro dia de capacitação sobre inspeção de produtos de origem vegetal. A programação é realizada em Bragança, no nordeste paraense, até o dia 3 de dezembro e concentra servidores de Abaetetuba, Rondon do Pará, Capanema, Redenção e demais municípios.  

No primeiro dia, foram apresentados e debatidos temas que envolvem as ações que são desenvolvidas pela Adepará, por meio das gerências de programas que atuam na inspeção de produtos de origem vegetal, bem como a educação sanitária durante as fiscalizações, conduta do educador, trânsito agropecuário e também questões de legislação, rotulação de embalagens, documentação necessária, etc. A gerente de inspeção e classificação vegetal, Joselena Tavares, explicou a dinâmica realizada durante as palestras inaugurais. 

“O primeiro dia deixamos reservado para discutirmos  temas que são executados por nossas  nossas gerências de programa. Foram apresentadas ações que são desenvolvidas pelas gerências de Produtos de Origem Vegetal e Gerência Artesanais de Origem Vegetal. Além disso, discutimos a importância de educação sanitária e trânsito agropecuário na rotina de fiscalização, pois entendemos são atividades indispensáveis para que as nossas ações sejam executadas com eficiência.

Joselena Tavares explicou sobre a dinâmica do eventoJoselena também destacou que “a importância deste encontro é mostrar e sensibilizar nossos fiscais e incentivar para que possamos avançar cada vez mais e  que eles consigam visualizar numa apresentação desta, o volume e quanto o trabalho de inspeção cresceu dentro do estado do Pará, além de ressaltar cada vez mais a parte de legislação, atualizar e tirar dúvidas. Hoje, os debates são importantes a respeito dos temas e isso serve para socializar e trocar experiências entre os nossos fiscais”, finalizou a gerente. 

O engenheiro agrônomo Wilson Saraiva conduziu sua apresentação no que se refere às questões de legislação, fundamentação e frisou que a iniciativa auxilia para refinar o conhecimento dos servidores e na busca da aquisição ao Sistema de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (SISBI-POV).

 “A iniciativa é que nós estamos pleiteando ao Sisbi Pov, e esse treinamento é um dos requisitos para que a gente possa conseguir essa adesão. Além disso, buscamos aprimorar o conhecimento dos servidores, capacitá-los para que estejam preparados para dar o melhor possível na parte de inspeção vegetal das agroindústrias que temos registradas na Adepará”, Wilson Saraiva, engenheiro agrônomo 

Wilson Saraiva, da AdeparáOutro assunto retratado foi a respeito da cadeia produtiva da mandioca no que tange a fiscalização e inspeção em casas de farinha e rotinas de documentação, explanado pelo engenheiro agrônomo, Hamilton Altamiro da Silva; sobre a Educação Sanitária e a conduta do agente fiscal durante as rotinas de fiscalização, apresentado pela engenheira agrônoma Gabriela de Sousa Cunha. 

O dia foi concluído com a introdução do trabalho de fiscalização do trânsito agropecuário e suas ações de rotinas relatado por Joelson Araújo, engenheiro agrônomo da Agência. A fiscalização de trânsito tem o objetivo de impedir a introdução e disseminação de pragas e agentes etiológicos de doenças que representam ameaças para a agropecuária paraense. Atualmente, a Adepará possui 15 pontos fixos de fiscalização agropecuária e atua com fiscalizações volantes a fim de assegurar alimentos de qualidade para o consumidor paraense.

Joelson Araújo

Por Lilian Guedes (ADEPARÁ)