Feira do Livro: crianças e adolescentes atendidas pelo TerPaz realizam apresentação cultural

O programa Territórios pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado, também está com uma exposição na 24° Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes

01/12/2021 15h59 - Atualizada em 01/12/2021 21h48

O projeto exibido por estudantes atendidos pelo TerPaz homenageou a escritora e pajé Zeneida LimaAnimada e empolgada, assim estava Sofia Pereira, de 9 anos, estudante do 4° ano do ensino fundamental e moradora do bairro da Terra Firme, em Belém. "Eu estou muito feliz, gostei muito de me apresentar aqui na feira do livro, eu nunca tinha dançado carimbó na frente de tantas pessoas", disse a estudante.

A estudante Sofia Pereira dançou carimbó na FeiraA ação foi realizada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), dentro do programa Territórios pela Paz (TerPaz) e faz parte do projeto ‘Que Nem Maré’, com o tema ‘Águas de Patu Anu’ que homenageou a autora pajé Zeneida Lima.

Cerca de 65 estudantes de escolas dos bairros da Terra Firme, Cabanagem e Coqueiro, se apresentaram no primeiro dia da 24° Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, na Arena Guilherme Paraense, o Mangueirinho, na avenida Augusto Montenegro, em Belém.

"Nós tivemos a ideia de fazer o intercâmbio entre esses jovens dos bairros da Cabanagem e Terra Firme, que já produzem dentro desses territórios atendidos pelo TerPaz, além do bairro do Coqueiro, e montamos um produto para a Feira Pan-Amazônica do Livro. Com a escrita criativa e a iniciação teatral, montamos uma peça que pudesse ter uma recitação musicalizada, que foi feita pelos jovens da Terra Firme e o fundo musical pelos jovens da Cabanagem, depois dessa composição visitamos a Escola Nagib Coelho no bairro do Coqueiro, e conseguimos agregar com um grupo de Carimbó. Hoje tivemos uma composição de apresentação de dança, música, teatro e recitação de poesias autores, com uma apresentação interativa’’, afirmou a professora e coordenadora do projeto ‘Que Nem Maré’, Lilia Melo.Lilia Melo, coordenadora do projeto ‘Que Nem Maré’

Participante do projeto ‘Musica pela Paz’, da Seduc, realizado no bairro da Cabanagem, a estudante Emily Costa, 15 anos, foi uma das cantoras. "Eu sempre gostei de cantar, e quando soube desse projeto aproveitei, e hoje tive a oportunidade de mostrar o trabalho que estamos realizando no bairro e gostei bastante de ter tido essa chance de me apresentar na frente de tantas pessoas’’, afirmou a participante.

A coordenadora da Seduc no TerPaz, Ivete Brabo, destacou os benefícios dessa inter-relação entre os territórios. "Esse intercâmbio entre os jovens do bairro da Terra Firme e da Cabanagem foi de extrema importância porque os jovens são os protagonistas da história desse processo todo de inter-relação da cultura. Então os jovens da Terra Firme, que já desenvolvem um trabalho dentro do programa TerPaz, vieram para Cabanagem, onde foi possível multiplicar esse conhecimento adquirido por ambos’’, destacou Ivete. Ivete Brabo, coordenadora da Seduc no TerPaz

A programação da 24° Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes é realizada por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult) e seguirá até o próximo domingo, dia 5, das 9h às 21h. 

EXPOSIÇÃO TERPAZ

O programa Territórios pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado, também está com uma exposição na 24° Feira Pan-Amazônica do Livro e das Multivozes, com o objetivo de informar e tirar as dúvidas da comunidade sobre as atividades que o TerPaz já desempenha durante esses dois anos de trabalho e os serviços de um dos projetos prioritários do Estado que são as Usinas da Paz.

Rosa Amaral participou pela primeira vez da Feira do LivroA dona de casa Rosa Amaral, 29 anos, foi com a filha Júlia, 7 anos, aproveitar a feira, ela ressaltou a importância do projeto.

"Essa é a primeira vez que participo de uma feira do livro, estou achando muito boa, sou moradora aqui do bairro da Cabanagem e aproveitei a oportunidade, esse evento é muito importante, porque incentiva os nossos jovens a lerem e ter vontade de aprender, também fiquei muito feliz em saber que o nosso bairro será polo de uma das Usinas da Paz, esse complexo vai trazer muitos benefícios, não só para a minha família, como para todos os moradores aqui da área’’, disse a participante.A estudante Emily Costa participou do 'Música pela Paz'

A Usina da Paz é um projeto integrado ao programa estadual Territórios Pela Paz (TerPaz), elaborado pelo Governo do Pará e coordenado pela Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), em parceria com a iniciativa privada. A meta do Estado é a construção de 10 Usinas, entre a Região Metropolitana de Belém e a região sudeste paraense.

As UsiPaz são complexos comunitários de promoção da cidadania, com espaços para atividades esportivas; salas de audiovisual e inclusão digital; atendimento médico e odontológico; consultoria jurídica; emissão de documentos; ações de segurança; capacitação técnica e profissionalizante; espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade.

Há espaços também para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca.

Por Elizabeth Teixeira (SEAC)