Estado entrega quatro fábricas e alojamentos para policiais em unidade da Seap

As estruturas produtivas e administrativas da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel resultam de investimentos do Governo na transformação de custodiados em cidadãos

07/12/2021 18h03 - Atualizada em 07/12/2021 18h55

Governador Helder Barbalho na Fábrica de Corte e Costura, uma das obras de incentivo ao trabalho na Cpasi O governo do Estado entregou nesta terça-feira (07) novos prédios e quatro unidades produtivas do Sistema Penitenciário do Pará, construídos pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). O governador Helder Barbalho, a primeira-dama, Daniela Barbalho, o titular da Seap, Jarbas Vasconcelos, participaram do ato de entrega das quatro fábricas e um prédio administrativo, com alojamentos para os policiais penais, e uma nova casa penal, com 200 vagas para custodiados, com parlatórios para entrevistas com advogados, visitas familiares e salas de videoaudiência. Os novos prédios integram a estrutura da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel (Cpasi).Governador Helder Barbalho, secretário Jarbas Vasconcelos, primeira-dama Daniela Barbalho e outras autoridades em uma das fábricas

As fábricas já começaram a produzir para o próprio Sistema Penitenciário. São Fábrica de Corte e Costura, para produzir uniformes; Fábrica de Sandálias e uma Panificadora. Toda a produção vai abastecer as 51 unidades penais da Seap. Também foi entregue uma Fábrica de Blocos de Concreto Sextavado, que serão utilizados para pavimentação de ruas em bairros com maior vulnerabilidade social, em parceria com secretarias e prefeituras, além das unidades. "Cumprimos mais uma etapa da reestruturação do sistema penitenciário do nosso Estado, com novas 200 vagas do semiaberto, além da oportunidade de formação profissional, de qualificação, de ocupação, para que aqui os internos possam estar preparados para produzir, para reduzir as suas penas, para receber pelos serviços prestados”, afirmou o governador.Ato de entrega das obras na Colônia de Santa Izabel

“Isto é um passo importante para que o sistema possa ser autossuficiente, que ele possa produzir tudo aquilo que consome, e ter excedente para que seja investido no fundo penitenciário, e se crie um círculo virtuoso de reinvestimento nas atividades de educação e trabalho. Com as condições e o conforto para se trabalhar, estudar e também para descansar. A unidade prisional é um local de produção, de trabalho e de ensino. A gente quer que naquela porta da frente, que entra um condenado, saia sempre de lá um cidadão”, ressaltou o secretário Jarbas Vasconcelos.Pelo trabalho, internos da Cpasi começam a traçar um novo futuro, livre e produtivo

Helder Barbalho e Jarbas Vasconcelos, acompanhados de gestores da Seap, visitaram todos os prédios. O governador frisou a importância das unidades produtivas, onde custodiados já estão trabalhando na produção de uniformes. Helder Barbalho esteve ainda na Fábrica de Sandálias e na panificadora, onde todos os presentes puderam saborear pães e salgados feitos pelos internos. Nesta unidade já é produzida uma quinta refeição para os custodiados.

O governador concluiu a visita na Fábrica de Blocos de Concreto, onde destacou que, “com isto, o Estado adquire estes produtos, adquire de maneira mais barata e economiza com o custo do preso para os cofres públicos. Portanto, todos saem ganhando nesta estratégia de garantir com que cumpramos a orientação da Justiça, de fazer com que as penas estejam sendo executadas, ao tempo em que formamos cidadãos e ressocializamos estes que aqui estão".Custodiados já estão trabalhando nas fábricas entregues pelo governo do Estado

Atendimento - A Fábrica de Blocos de Concreto resulta de um investimento do Estado de R$ 945.865,25, em maquinários e insumos. Tem capacidade de produção mensal de 220 mil blocos sextavados de concreto, e ainda gera 200 postos de trabalho aos custodiados da Colônia Penal Agrícola de Santa Izabel.

A Fábrica de Uniformes garantirá a geração de 20 postos de trabalho aos custodiados da unidade, com capacidade produtiva de 2 mil uniformes por mês, o que garantirá a autossuficiência do sistema penal e contribuirá para a profissionalização e reintegração social dessas pessoas.

Assim como a Fábrica de Uniformes, a Fábrica de Sandálias tem investimento do Tesouro Estadual e do Fundo Penitenciário, para aquisição dos insumos. Serão gerados 40 postos de trabalho, e a produção mensal de 10 mil sandálias, para distribuição a todos os custodiados do Estado.

A Panificadora produzira cerca de 6 mil pães diariamente, que serão distribuídos como quinta refeição a todos os custodiados do Complexo Penitenciário de Santa Izabel, onde também serão instaladas unidades produtivas de material de limpeza.

Por Governo do Pará (SECOM)