Recursos para infraestrutura em transportes chegam às 11 regiões do Pará

29/12/2021 16h25 - Atualizada em 30/12/2021 17h10

O Governo do Estado injetou quase R$ 1,8 bilhão na execução direta de obras de infraestrutura viária que beneficiam todas as regiões de integração do Pará, e cerca de R$ 420 milhões em serviços feitos em parceria com as prefeituras municipais.

No Baixo Amazonas foram mais de R$ 195 milhões aplicados em 132,1 quilômetros de rodovias e 21 pontes; a região do Xingu recebeu R$ 189,8 milhões para melhoria em 145 quilômetros de rodovias e para construção de uma ponte.

Na região do Tapajós, foram investidos R$ 3,6 milhões na execução de obras em estradas. Já para o arquipélago do Marajó foram destinados R$ 21,5 milhões para serviços em 20,5 quilômetros de rodovias.

A região do Tocantins terá sua malha viária acrescida de 40 quilômetros de novas rodovias e mais nove pontes a partir de um repasse de R$ 162,4 milhões. Até o último ano da atual gestão, serão investidos R$ 425,4 milhões, resultando em 201,5 quilômetros de rodovias e 20 pontes.

Para a região do Guamá, que integra a Grande Belém, foram destinados R$ 184,7 milhões para obras em 245,6 quilômetros de rodovias e seis pontes. No rio Caeté, R$ 112 milhões em recursos garantiram melhorias em 109,7 quilômetros de rodovias e 18 pontes.

Na região do Lago de Tucuruí, R$ 75,4 milhões estão sendo aplicados na melhoria de quase 54 quilômetros de rodovias. Outros R$ 171,7 milhões foram revertidos para obras que somam 106,8 quilômetros de estradas e 20 pontes na região do Carajás. Na região do Araguaia, 109,7 quilômetros de rodovias e 3 pontes foram incluídos em cronograma de obras a partir de um investimento de R$ 242,1 milhões.

No total, 38 rodovias foram beneficiadas pelo Governo do Estado, no total  de mais de 1100 km de estradas. São  elas: PA-407 - Igarapé-Miri,PA-448 – Tracuateua, PA-256 - Ipixuna do Pará, PA-256 – Acará, PA-370 – Uruará; PA-370 – Santarém, PA-423 - Monte Alegre, PA-427 – Alenquer; PA-437 – Óbidos, PA-439 – Oriximiná, PA-254 – Óbidos, PA-483 – Barcarena,PA-252 – Acará, PA-252 – Moju, PA-287 - Redenção ,PA-287 – Cumaru, PA-279 – Tucumã, PA-160 – Canaã dos Carajás, PA-275 – Curionópolis, PA-477 – Piçarra, PA-140 – Bujaru, PA-318 – Curuçá, PA-322 - São Miguel do Guamá, PA-220 – Marapanim, PA-220 – Curuçá; PA-424 - Igarapé Açu, PA 430 - Magalhães Barata.; PA-150 – jacundá; PA-159 – Breves, PA-124 – Capanema; PA-462 - Augusto Correa;PA-380 - Nova Timboteua, PA-279 – Xinguara,PA-279 - São Félix do Xingu,PA-287 - Conceição do Araguaia e PA-125 – Paragominas.

PA-279Além das estradas, centenas de pontes estão sendo construídas ou reforçadas, com a substituição da estrutura original, feita em madeira, por concreto. São 102 pontes em todas as regiões de integração do Estado, com obras sob execução direta da Setran, e outras 150 construídas por meio de convênio com os municípios.

Dos trabalhos em andamento, sete constituem ligações estratégicas para regiões de integração do Pará: ponte sobre o rio Meruú (Baixo Tocantins), terceira ponte sobre o rio Itacaiúnas (sudeste-Marabá), ponte sobre o rio Fresco (sudeste-São Félix do Xingu), ponte sobre o rio Alto Acará (nordeste), ponte sobre o rio Alto Capim (Região do Rio Capim-Paragominas), Rio Curuá-Una (Baixo Amazonas) e ponte sobre o rio Tutuí (Região do Tapajós).

“Pela primeira vez na história do Pará todas as regiões de integração do Pará recebem aporte de recursos de quase dois milhões de reais em obras de infraestrutura em transporte no modal rodoviário. O acolhimento aos cidadãos de todas as regiões vai além de permitir maior agilidade e segurança no tráfego de veículos, contribuir para a transformação da realidade social, pois garante, de forma indireta, melhoria na educação, saúde e bem-estar, emprego e renda, entre outros”, detalha o secretário de Estado de Transportes (Setran), Adler Silveira.

Emprego e renda

As obras de infraestrutura em transportes executadas pelo Governo do Estado refletiram na geração de 26.188 mil empregos diretos e mais de 52 mil empregos de forma indireta. Por recomendação da gestão estadual, as empresas vencedoras das licitações devem dar prioridade à contratação de trabalhadores locais qualificados e ainda à compra de suprimentos, como alimentação destinada aos operários, entre outras demandas, nos comércios locais, garantindo, assim, o aquecimento da economia do entorno das obras.

Pontes: Além das estradas, pontes também estão sendo construídas ou estão tendo a estrutura de madeira substituída por concreto. Em obras de execução direta pela Setran estão sendo construídas 102 pontes em todas as regiões de integração do estado do Pará. 

Há ainda mais de 150 pontes que estão sendo construídas por meio de convênio com os municípios.  Além das pontes de menor porte, mas que são fundamentais nas estradas paraenses, há sete pontes estratégicas para regiões de integração do Pará: ponte sobre o rio Meruú (Baixo Tocantins), terceira ponte sobre o rio Itacaiúnas (sudeste-Marabá), ponte sobre o rio Fresco (Sudeste-São Félix do Xingu), ponte sobre o rio Alto Acará (nordeste), ponte sobre o rio Alto Capim (Região do Rio Capim-Paragominas), Rio Curuá-Una (Baixo Amazonas), e ponte sobre o rio Tutuí (Região do Tapajós).

Obras concluídas

A Setran já concluiu e entregou à população obras em rodovias estratégicas, como a requalificação da PA-483, no trecho entre os trevos da Alça Viária e o Trevo do Peteca, garantindo maior segurança no tráfego e melhor escoamento da produção da região nordeste do Estado, no acesso ao porto de Vila do Conde, em Barcarena.

Obra da Ponte sob o Rio MeruúOutra via essencial entregue pelo governo estadual foi a vicinal Carne de Sol, que liga a BR-222, no Pará, a São Pedro da Água Branca, no Maranhão, integrando essa região ao Nordeste do Brasil.

Em Jacareacanga, no sudoeste do Pará, foram construídos dois trechos de asfalto: o primeiro deles, com oito quilômetros, liga a BR-230 (rodovia Transamazônica) ao centro da cidade; e o segundo contempla a vicinal que dá acesso ao aeroporto do município.

Em Salinópolis, o Governo do Estado entregou a rodovia de acesso ao aeroporto e também as instalações do terminal aeroviário. Outro aeroporto requalificado foi o de São Félix do Xingu.

No trecho urbano de Terra Santa, no oeste do Pará, a PA-441 ganhou mais 1,5 quilômetro construído a partir de um convênio entre a Setran e a prefeitura local. Também foram pavimentados três quilômetros da PA-419, em Prainha, e da PA-427, em Alenquer, no Baixo Amazonas. As duas vias receberam instalação de rede de drenagem para águas pluviais, acostamento e meio-fio, sinalização horizontal e vertical, além de iluminação.

Pa-427Também foram entregues, pavimentados, três quilômetros da PA-419 em Prainha e da PA-427, em Alenquer. As duas vias ganharam, além de asfalto, instalação de rede de drenagem para águas da chuva (bueiros), acostamento e meio-fio, sinalização horizontal e vertical, além de iluminação.

Investimento em convênios é superior a 420 mil

Nos últimos três anos as parcerias com os 143 municípios paraenses garantiram, por meio de convênio, o repasse  de mais de R$ 420 milhões para serem investidos em acessibilidade de vias municipais secundárias de intercessão com rodovias principais ou de entrada e saída dos municípios e ainda na construção de pontes.

Entre as obras realizadas por meio de convênio estão: a construção e pavimentação da vicinal Carne de Sol, em Abel Figueiredo, e a construção da ponte mista de concreto e aço em Mocajuba já entregues, entre outras. Há ainda as obras em construção como 40 pontes de concreto armado em Conceição do Araguaia, e a terceira ponte sobre o Rio Itacaiúnas, em Marabá,  a construção da via Moaçara, em Santarém, e ainda a implantação de 19 pontes de concreto em Rio Maria, entre outras obras espalhadas em todos os 144 municípios paraenses.

Ao todo o investimento somente em construção e substituição de madeira por concreto somam mais de 150 pontes novas, e milhares de quilômetros de estradas vicinais recuperadas.

O recurso da rubrica convênio pode se destinar à compra de combustível, aquisição de máquinas motoniveladoras, iluminação, pavimentação de estradas, locação de máquinas, recuperação de estradas vicinais, substituição de ponte de madeira por concreto, entre outros serviços. Os municípios entram com uma contrapartida na execução dos serviços, que pode chegar até 10% do valor total dos contratos.

Por Kátia Aguiar (SETRAN)