Estado entregará a Escola Estadual José Valente nas comemorações dos 406 anos de Belém

É a primeira vez que a unidade escolar, localizada no bairro da Cabanagem, passou por uma completa revitalização

11/01/2022 10h28 - Atualizada em 11/01/2022 13h20

Há 29 anos, a Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Prof. José Valente é um dos principais espaços de aprendizagem do bairro da Cabanagem, em Belém. Desde a sua fundação, em 1992, a comunidade escolar desejava que o local pudesse receber uma completa revitalização. Nesta quarta-feira (12), durante as comemorações pelos 406 anos de Belém, o Governo do Estado vai entregar a unidade reconstruída e com toda a infraestrutura necessária para o ensino.

A partir de agora, o espaço de aprendizagem está preparado para atender os mais de 630 alunos do Ensino Fundamental II (6º ao 9º ano) e Ensino Médio Regular (1ª a 3ª série), que já estavam matriculados. “As melhorias vão permitir mais comodidade, conforto e qualidade de ensino aos estudantes, professores e equipe técnico-pedagógica que frequentam este local”, afirmou a secretária de Estado de Educação, Elieth de Fátima Braga.

Aluna Kathleen Pereira comemora revitalização do espaçoPara a estudante do 9º ano, Kathleen Pereira, 15 anos, o aprendizado na Escola Estadual José Valente é muito bom, mas antes faltavam condições para o estudo. “A situação dos banheiros era bem precária; as salas tinham goteiras e quando vinha a chuva, alagavam. A quadra estava em péssimas condições e isso dificultava o nosso lazer e, principalmente, durante as aulas de educação física. Fico muito feliz pelo Governo do Estado ter olhado com carinho para a nossa escola e, tenho certeza que isso vai colaborar para que a gente aprenda ainda mais”, enfatiza a aluna.

 

Oportunidade

Segundo a diretora da escola, Suzane Almeida, o Governo do Estado está oportunizando novas conquistas, a realização de projetos e sonhos que os estudantes da rede pública estadual aguardavam por muitos anos e que ainda não tinham a chance de colocar em prática.

Para a diretora Suzane Almeida, novos espaços irão favorecer aprendizado“É louvável todo o esforço que vem sendo feito pelo Governo do Pará para revitalizar nossas escolas e disponibilizar um ensino de qualidade para os estudantes. Sinto-me orgulhosa em trabalhar neste local, é um prazer oferecee à Seduc essa possibilidade dos alunos estarem estudando em ambiente apropriado, equipado e revitalizado, que vai atender toda a demanda da comunidade escolar da Cabanagem e adjacências”, ressaltou a dirigente.

De acordo com a secretária escolar Natalie Sena, “é muito gratificante ver a escola sendo finalizada, além de ser uma vitória para toda a comunidade, pois teremos um espaço melhor para atender nossas necessidades enquanto profissionais da educação. A comunidade reclamava do antigo espaço físico que estava deteriorado e agora, com a revitalização, o atendimento será melhor, ficará mais humanizado, tendo um espaço em que a comunidade vai estar mais bem amparada, esperando para ser recebida. Agora, mais do que nunca, teremos orgulho em trabalhar nesse espaço”, afirma a servidora. 

 

Investimentos

Em julho de 2021, o governador Helder Barbalho e a secretária de Estado de Educação, Elieth de Fátima Braga, assinaram a Ordem de Serviço (OS) para o início imediato dos trabalhos no “José Valente Ribeiro”. Essa é a primeira vez que a escola passa por uma completa revitalização. No total, foram investidos mais de R$ 1,9 milhão provenientes do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Os recursos possibilitaram a melhoria de sete salas de aulas, laboratório de informática e multifuncional, biblioteca, direção, secretaria, coordenação pedagógica, sala dos professores, arquivo, banheiros masculino e feminino, cozinha, recreio coberto, quadra poliesportiva coberta, além da aquisição de equipamentos que propiciam acessibilidade às Pessoas com Deficiência (PcDs)

Vale destacar que, desde janeiro de 2019, esta será a 86ª unidade de ensino entregue pelo Governo do Estado, o que reafirma cada vez mais o compromisso com a melhoria da educação pública paraense.

Texto: Vinícius Leal/Ascom Seduc

Por Luana Laboissiere (SECOM)