Agência Pará
pa.gov.br
Ferramenta de pesquisa
ÁREA DE GOVERNO
TAGS
REGIÕES
CONTEÚDO
PERÍODO
De
A
TERRAS E ASSUNTOS RURAIS

Adepará leva programa TS para região sudeste do Pará

Por Manuela Oliveira (FCP)
29/06/2022 21h08

Cerca de 60 produtores rurais participaram de evento que levou o programa Territórios Sustentáveis para o município de São Domingos do Araguaia, região sudeste do Estado. Organizado pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), o evento teve como tema central a legalização de produtos artesanais de origem vegetal e animal para aquisição do Selo Artesanal com o objetivo de fortalecer e desenvolver a economia da região.

O Territórios Sustentáveis estimula o desenvolvimento econômico com baixas emissões de carbono e concilia o avanço socioeconômico à conservação ambiental. O evento foi realizado no Auditório do “Plenário Jacob Eloy”, Câmara Municipal de São Domingos do Araguaia e foi organizado pela ULSA São Domingos do Araguaia.

Durante o evento, Gabriela Polaro, representante da Adepará no TS, informou que a programação faz parte da agenda do programa para atendimento aos produtores da região composta pelas gerências de Marabá, Redenção, Xinguara, Tucumã e São Geraldo. Também proferiram palestras sobre os produtos da Adepará, o Eng. Agr. Wilson Emílio Saraiva da Silva e a Med Vet. Sumaya Emília Martins Paulino.

“Nós estamos indo a vários municípios levando a informação de como o produtor deve proceder para participar do programa TS, que está sendo um marco. Tem como principal objetivo a redução do desmatamento através do desenvolvimento sustentável. Então, o governo criou este programa com várias instituições do Estado e outras parceiras, como a Embrapa universidades para levar o produtor que fará inscrição no programa com um pacote de serviços sua produção”, explica a coordenadora do programa na Adepará, Gabriela Polaro. 

Participaram do evento produtores rurais, técnicos do setor agropecuário, secretários de agricultura, secretários de meio ambiente, servidores da Emater, servidores da Adepará, lideranças locais e comunidade em geral dos municípios de São Domingos do Araguaia, São João do Araguaia, Palestina do Pará, Brejo Grande do Araguaia, São Geraldo do Araguaia e Piçarra. 

Desenvolvimento- O programa Territórios Sustentáveis (TS) promove o desenvolvimento econômico com bases sustentáveis e é um dos pilares do Plano Estadual Amazônia Agora, do Governo do Pará. Entre os objetivos do ‘Territórios Sustentáveis’ estão: aumentar produtividade e renda, a partir da oferta extensiva de assistência técnica rural; cumprir o Código Florestal, observando as normas de Reserva Legal e Área de Preservação Permanente (APP), mediante a avaliação do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e eventual elaboração do Programa de Regularização Ambiental (PRA) do imóvel rural.

A Adepará atua junto ao programa Territórios Sustentáveis com a responsabilidade de promover o cadastro de propriedades rurais, com exploração pecuária e/ou produção agrícola, atualizar cadastros, registro artesanal de estabelecimentos de origem animal e vegetal, além de ser polo de inscrição presencial de produtores rurais junto à Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-PA).

A Agência de Defesa é o órgão do Estado responsável por regulamentar a produção e comercialização de produtos alimentícios produzidos de forma artesanal, por meio da concessão do selo estadual. Na ocasião, Danielly Busato Guinhazi Fiscal Estadual Agropecuário – Engenheira Agrônoma, lotada na ULSA São Domingos do Araguaia destacou os benefícios da certificação. “Todos ganham com a certificação, os produtores que agregam valor ao seu produto e abrem um leque de oportunidades  já que o mesmo passará a contar com a inspeção e regulamentação necessárias, e os consumidores que passam a consumir um produto de qualidade”, explica.

Eng. Danielly Busato Guinhazi - Fiscal Estadual AgropecuáriaOs produtos registrados no órgão podem ser comercializados em todo o território paraense e tem sua qualidade reconhecida, fator que gera confiança aos consumidores. Dessa forma, as comunidades rurais são beneficiadas com a ampliação de mercados e geração de emprego e renda.

Para o produtor de mandioca Antônio Maria dos Santos o evento foi de extrema importância para orientá-lo a como adquirir a certificação que é um objetivo almejado por ele e sua família. “Agora sabemos o que devemos fazer para conseguir este selo. Essa orientação da Adepará está sendo fundamental  para nós, que além da palestra  esteve em nossa propriedade nos orientando a como proceder. Estamos muito felizes e confiantes de que conquistaremos este sele que trará ainda mais valor ao nosso produto”, avaliou.

Produtor Antênio Maria dos SantosPara ser considerada uma atividade de produção artesanal o produto comestível de origem animal e vegetal elaborado deve ser produzido em escala específica, inclusive aqueles que mantenham características tradicionais, culturais ou regionais. É necessário o mínimo de 50 % de matéria-prima – produção local / municípios paraenses; é obrigatório o registro do estabelecimento processador e do produtor fornecedor da matéria prima.

Presente ao evento, a prefeita de São Domingos do Araguaia, Elane Soares, destacou a importância do Estado no município. “É muito importante porque aqui no nosso município nós temos vários agricultores que são produtores artesanais, queijo, farofa, produtores artesanais, queijo, com queijo, produtores agrícolas, produtores agrícolas, produtores agrícolas que estão produzindo e fomentando a economia do município”, avaliou.

Também participaram o evento a Emater e Secretaria Municipal de Agricultura (abordando a assistência técnica), Secretaria de Meio Ambiente (abordando a parte da licença ou dispensa de licença ambiental) e algumas entidades financeiras (abordando linhas de créditos destinadas à agroindústria). Após todas as palestras programadas foi disponibilizado tempo para questionamentos e atendimentos aos produtores.  A atuação da Agência é fundamental para o desenvolvimento da cadeia produtiva, pois valoriza os métodos e características regionais, aliados às boas práticas agropecuárias e de fabricação.