Ponte sobre o Rio Meruú, no Baixo Tocantins, atinge 60% de conclusão

Com mais de 560 metros de extensão, a ponte será entregue no primeiro trimestre de 2022, facilitando o trânsito entre Igarapé-Miri e Mocajuba

09/09/2021 18h19 - Atualizada em 10/09/2021 13h52

Os trabalhos avançam na ponte, que deverá ser entregue pelo governo do Estado já no próximo anoA construção da ponte sobre o Rio Meruú chega nesta semana à fase de cravação das estacas da margem esquerda (lado de acesso ao município de Mocajuba) e implantação das travessas de apoio dentro do rio. Com mais de 560 metros de extensão, a ponte está sendo construída na Rodovia PA-151, entre os municípios de Igarapé-Miri e Mocajuba, na região do Baixo Tocantins. A ponte deve ser concluída no primeiro trimestre de 2022.

A obra avança na margem esquerda após a instalação dos 13 pilares da margem direita, o que representa 60% da obra concluída, já incluindo a fundação e concretagem de todas as estacas da margem direita do rio e todas as peças pré-moldadas - 56 vigas, 6.300 lajes pré-moldadas e 324 estacas para o encabeçamento da ponte.

Segundo Adler Silveira, titular da Secretaria de Estado de Transportes (Setran), a construção da ponte sobre o Rio Meruú integra um megaprojeto de construção de pontes estratégicas nas regiões de integração do Pará, que inclui a substituição de pontes de madeira por concreto em todo o Estado.

“Além do Meruú, estão sendo contempladas todas as regiões de integração, a exemplo do que ocorre no Nordeste, na PA-256, onde a ponte sobre o Rio Alto Capim já teve suas obras iniciadas. Se encontram em licitação a obra de construção da ponte sobre o Rio Fresco, no Sudeste, as duas pontes da PA-370, a Transuruará (Curuá-Una e Tutuí), na região Oeste, a ponte sobre o Rio Itacaiúnas (também no Sudeste) e a quarta ponte sobre o Alto Acará, no nordeste paraense”, enumerou o secretário.

Obras da ponte sobre o Rio Meruú mobilizam quase 100 operáriosAdler Silveira acrescentou que “todas estas pontes terão suas obras iniciadas ainda este ano. Além disso, há investimentos, feitos por meio de convênio, que estão garantindo a substituição de pontes de madeira por concreto em todos os municípios paraenses”.

Emprego e renda - As obras da ponte sobre o Rio Meruú mobilizam quase 100 operários, atuando de forma direta e indireta, de segunda a sábado, oferecendo infraestrutura, emprego e renda.

                                                                                  O carpinteiro Evandro Ferreira, 38 anos, saiu do município de Moju para trabalhar na obra, garantindo o sustento da família. “Eu vim aqui a primeira vez e gostaram do meu serviço. Estou até hoje, pois a ponte é de concreto, mas precisa de muita madeira durante a obra. Eu fico muito feliz de ter a oportunidade da construtora confiar no meu trabalho, e só tenho que agradecer a Deus. Daqui pra frente, mais trabalho”, disse o carpinteiro.

Por Kátia Aguiar (SETRAN)