Em 2 anos, TerPaz muda cotidiano no bairro do Bengui com saúde, segurança e oportunidades

Câmara Técnica Intersetorial do Programa contabiliza 54.462 beneficiamentos durante esses dois anos atuando no território

14/09/2021 11h45 - Atualizada em 14/09/2021 13h08

A dona de casa Ana Sueli Garcia conta as mudanças no bairro com a chegada do TerPazA dona de casa Ana Sueli Garcia, de 54 anos, é moradora do bairro do Bengui há mais de 30 anos. Ela relembra como era a saúde no bairro antes da chegada do Programa Territórios pela Paz (TerPaz), do Governo do Estado, que foi inserido na comunidade há dois anos.

“Essas ações são uma benção. Aqui, antes, a saúde era muito precária, eu estava há dois anos tentando uma consulta com um cardiologista e não conseguia, mas pelo TerPaz eu consegui esse atendimento em poucos dias Além disso, o meu neto também foi atendido por um pediatra e teve que realizar uma tomografia, exame que não tínhamos condições de pagar”, afirmou a moradora.

De acordo com dados divulgados esta semana pela Câmara Técnica Intersetorial do TerPaz, já foram realizados 54.462 beneficiamentos durante esses dois anos atuando no território do Bengui.

 

Inclusão e cidadania    

Nas ações de saúde que ocorrem nos bairros atendidos pelo TerPaz também são feitos cadastros para pessoas com deficiência (PCDs), para entrega de cadeiras de rodas, órteses, próteses, aparelhos auditivos e também o "Passe Livre" de transporte. Foi durante uma dessas ações que a Ana Sueli conseguiu uma cadeira de banho para a mãe.

“Além de todos esses benefícios que consegui para mim, minhas filhas e netos, a minha mãe também foi contemplada com uma cadeira de banho. Eu já estava tentando esse benefício, há anos, e em menos de uma semana, após o cadastro, ela foi contemplada’’, concluiu a moradora.

Ainda de acordo com os dados divulgados pela CTI do TerPaz, nesses dois anos de ações, foram realizados mais de 39 mil atendimentos médicos no bairro do Bengui, por meio do projeto TerSaúde, que é executado pela Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa), dentro do programa Territórios Pela Paz (TerPaz). As ações ocorrem aos finais de semana, nos sete territórios beneficiados pelo programa: Bengui, Cabanagem, Guamá, Jurunas, Terra Firme, Icuí-Guajará e Marituba.

O aposentado José Antônio Neto, 69 anos, contou que aguardava há 7 anos para realizar um procedimento cirúrgico, e foi por meio do TerPaz que essa espera acabou. “O programa trouxe muitos benefícios para a comunidade e para mim também. Foram 7 anos de espera, mas com o TerPaz essa longa espera teve um fim. Já consegui fazer a minha cirurgia de catarata e o tratamento de glaucoma’’, disse ele. 

 

Segurança

Todo esse resultado positivo é fruto do trabalho integrado que envolve 36 secretarias, autarquias e fundações do Estado que vem levando segurança e diversos serviços gratuitos à população, como saúde, capacitação técnica, subsídios para a aquisição e/ou reforma habitacional, educação ambiental, disponibilização de crédito para empreendedorismo e fomento aos arranjos econômicos locais, assim como atendimentos específicos para mulheres provedoras do lar e os jovens, entre outros. Atualmente, as ações do TerPaz são realizadas em escolas públicas, delegacias, centros comunitários e instituições parceiras.

Segundo a Secretaria de Inteligência e Análise Criminal (Siac), vinculada à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), ao comparar os anos de 2020 a 2021, os Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), no que se refere a casos de homicídio, latrocínio e lesão corporal seguida de morte, no Bengui, houve uma redução de 33%. Já para casos de roubos, o número é maior, a redução chega a 36%.

Maria Lúcia SilvaMoradora do bairro há 28 anos, a dona de casa Maria Lúcia Silva, 65 anos, falou sobre a redução da violência na comunidade. “Desde a chegada do TerPaz, as coisas mudaram aqui no bairro. Antes, para conseguir uma consulta era uma dificuldade e a segurança nem se fala. Agora eu me sinto mais segura, porque o policiamento está sendo constante’’, afirmou ela. 

A moradora disse, ainda, que também foi uma das beneficiadas com os 3 meses de entrega de cestas básicas. Os alimentos foram adquiridos através da doação de 1 milhão de dólares (R$ 5,38 milhões) da Open Society Foundations, rede internacional de filantropia que apoia financeiramente grupos da sociedade civil em todo o mundo. A entidade fez a doação ao TerPaz para investimentos em ações de enfrentamento à Covid-19, amenizando os impactos da pandemia à população em vulnerabilidade. 

 “Naquela época essa ajuda veio em boa hora porque estávamos no auge da pandemia e eu não podia trabalhar, por isso, agradeço muito a ajuda do Governo do Estado’’, concluiu. 

 

Empreendedorismo 

O TerPaz também estimula o empoderamento e o empreendedorismo feminino, com a realização de diversos cursos profissionalizantes. A diarista Elza Correia, de 52 anos, é uma dessas mulheres que já participou dessas ações. 

“O TerPaz já me ajudou de várias formas, primeiro com consultas médicas e agora estou aproveitando os cursos. Já fiz o de confecção de sabão, as oficinas de grafite, estamparia, confecção de bolsas e de bonecas Abayomi, e agora já estou começando a empreender’’, afirmou a moradora do bairro do Bengui há 41 anos.

 

Usina da Paz

A diarista Elza Correa se tornou empreendedoraO bairro do Bengui também será polo das “Usinas da Paz” (UsiPaz), projeto integrado ao programa estadual Territórios Pela Paz, elaborado pelo Governo do Pará e coordenado pela Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), em parceria com a iniciativa privada. 

 Consiste em um grande complexo público, em áreas de aproximadamente 10 mil metros quadrados, com a finalidade de garantir a permanência do Estado nos territórios, com ênfase na prevenção à violência, inclusão social e fortalecimento comunitário.

A Seac é o órgão responsável por coordenar e dar seguimento as ações do TerPaz. O titular da Secretaria, Ricardo Balestreri, ressaltou a importância do programa e da inauguração das Usinas.

“Após o ingresso do TerPaz nesses territórios, a vida dessas pessoas está mudando para melhor e, com a inauguração da Usina da Paz, também no Bengui esses serviços serão incrementados. As UsiPaz serão complexos de serviços públicos que vão atuar em várias áreas como: cultura, educação, esporte e lazer, e tudo vai estar à disposição da comunidade. Ação que será realizada pelo Estado, através de todas as suas secretarias e órgãos, que vão atuar em conjunto, levando inclusão e cidadania, abrindo portas, estendendo as mãos, dando apoio para essas comunidades, que merecem serem cuidadas, com respeito, carinho e atenção”, disse o secretário da Seac.

Entre os espaços, as UsiPaz terão complexos esportivos, salas de audiovisual, salas de inclusão digital e vários outros serviços, como atendimento médico e odontológico, consultoria jurídica, emissão de documentos, ações de segurança, capacitação técnica e profissionalizante, espaço multiuso para feiras, eventos e encontros da comunidade. Também haverá locais para cursos livres e de dança, teatro, robótica, artes marciais, musicalização e biblioteca. 

Por Elizabeth Teixeira (SEAC)