Ponte é removida para avanço das obras da macrodrenagem do Tucunduba

Remoção da ponte na rua Jabatiteua, que terá nova instalação, entre a Rua Dois de Junho até a Travessa Vileta, coopera para a redução de alagamentos na área 

14/09/2021 13h09 - Atualizada em 14/09/2021 15h26

Obras estão aceleradas no projeto da macrodrenagem do canal do Tucunduba, em Belém, em benefício de cerca de 230 mil habitantesEm continuidade às obras da macrodrenagem do canal do Tucunduba, em Belém, equipes trabalham, nesta terça-feira (14), na remoção da ponte localizada na rua Jabatiteua, no terceiro trecho, que compreende o perímetro entre a Rua Dois de Junho até a Travessa Vileta. 

A ponte será substituída por outra mais moderna e estruturada, conforme prevê o projeto executado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop). A nova instalação possibilitará maior fluidez das águas do canal, cooperando para a redução de alagamentos na área.

Ruy Cabral, titular da Sedop, falou sobre a relevância das obras para os bairros do entorno ao canal do Tucunduba. “É uma obra que afeta diretamente cerca de 230 mil habitantes e que irá solucionar de maneira definitiva o problema dos alagamentos naquela região. Isso nos dá a tranquilidade de dizer que a obra está sendo bem conduzida e que o nosso cronograma está em dia e que foi antecipada para o final de dezembro de 2021”, anunciou.

Os serviços englobam todo o sistema viário, de drenagem, de esgoto e água, de conformação do talude do canal, entre outrosA ponte é a penúltima interferência no canal, e dará lugar a outra ponte, mais larga, toda em concreto, segura e com isso vai facilitar o alargamento do canal e evitar o represamento das águas. “Estamos muito felizes porque atingimos mais uma etapa, com muita dificuldade, mas agradecer o entendimento de toda a comunidade que foi solícita e sempre acreditou no nosso trabalho. Por isso a satisfação em dividir com o povo de Belém, que logo a obra estará concluída dando melhores condições de trafegabilidade e o melhor de tudo a qualidade de vida, evitando os alagamentos. Esse é o nosso propósito”, acrescentou Ruy Cabral. 

De acordo com Gilmar Mota, engenheiro responsável pelo projeto, o trabalho impactará na vazão em outras áreas, geralmente alagadas. “Hoje a retirada da ponte da Jabatiteua era o último dos gargalos que nós tínhamos de contenção da água que vinha do bairro do Marco, dentro do canal do Tucunduba. Então com essa retirada a gente consegue dar uma vazão da água que estava represada em outros canais, como o da Vileta, União, Leal Martins”, detalhou.

O terceiro trecho de obras faz parte da segunda etapa do projeto e teve início no mês de maio de 2020. Os serviços de macrodrenagem estão avançando e englobam todo o sistema viário, de drenagem, de esgoto e água, de conformação do talude do canal (plano de terreno inclinado que limita um aterro para garantir estabilidade), além da construção de pontes e passarelas. A expectativa é que este trecho seja concluído até o final de 2021.

Por Dayane Baía (SECOM)