Seaster incentiva empreendedorismo paraense por meio de palestras e capacitações

06/10/2021 16h07

Um conjunto de ações de apoio e incentivo ao empreendedorismo paraense são realizadas por meio da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), que desenvolve agendas e eventos de qualificação voltados para o empreendedor como forma de criar novas oportunidades de emprego e renda em todo o Estado. 

Através da Diretoria de Qualificação Profissional e Empreendedorismo (DQPE), a Secretaria investe em oficinas e palestras a respeito da Base Conceitual do Artesanato Brasileiro e do eixos do empreendedorismo, que vão desde o plano de negócios até o vitrinismo e a precificação de produtos. Atualmente, 48 empreendedores estão cadastrados no banco de dados da secretaria, e mais de 4 mil artesãos já foram inseridos no Sistema de Cadastro do Artesão Brasileiro (SICAB). 

“Nós atendemos uma diversidade de empreendedores. Eles vão se reinventando conforme o mercado e o nosso foco é fomentar a geração de renda entre o segmento, orientando a precificação e a comercialização dos produtos. Com a pandemia, os pequenos empreendedores foram fortemente atingidos, em especial aqueles que precisam das feiras regionais para dar impulso às vendas. Com este processo de retomada, nós nos dispusemos a divulgar a produção em grupos de Whatsapp e também a divulgar editais para participação em feiras nacionais”, pontua a coordenadora de Empreendedorismo e Economia Solidária da Seaster, Silvia Reis.

A Secretaria também atua inserida no eixo empreendedorismo do programa Territórios pela Paz. O principal objetivo das secretarias e órgãos estaduais que integram o eixo é fortalecer a cultura empreendedora e a gestão dos pequenos empreendimentos e negócios nos bairros atendidos. A programação é diversa, entre os temas estão: as vantagens de se formalizar como MEI (Micro Empreendedor Individual) e educação financeira.

“Alguns empreendedores que participam das nossas palestras explicam que eles ainda usam um método mais simplificado de gestão, não dando condições para que eles possam cobrir outros custos e sobrar uma parcela desse valor para investimentos, por isso, percebemos a importância em orientá-los sobre os métodos de precificação. A Seaster realiza um trabalho voltado para a garantia de renda de diversos empreendimentos e coletivos da economia solidária sem perder o foco da sustentabilidade”, destaca Matos. 

Por Camila Santos (SEASTER)