Microbiologia de alimentos é o tema do segundo dia de treinamento sobre inspeção vegetal

O evento promovido pela Adepará discute boas práticas de fabricação de alimentos na Unidade Didática da Emater, em Bragança

30/11/2021 23h10 - Atualizada em 01/12/2021 01h12

A importância da microbiologia dos alimentos foi o assunto da palestra ministrada pela professora e engenheira de alimentos Carissa Bichara, da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), no segundo dia de treinamento de inspeção de produtos de origem vegetal que a Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará) realiza no município de Bragança, no nordeste do Estado. As palestras ocorrem na Unidade Didática da Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará), até o próximo dia 3 de dezembro (sexta-feira). Palestra no segundo dia do evento de qualificação promovido pela Adepará

Durante o dia, foram debatidos os princípios gerais higiênico-sanitários da matéria prima, como armazenamento correto dos alimentos, transporte adequado, desinfecção e desinfestação, além dos requisitos necessários que os estabelecimentos devem obedecer e as boas práticas de fabricação na produção de alimentos. 

A palestrante Carissa Bichara, professora da UfraCarissa Bichara frisou a importância de os profissionais conhecerem “todos esses parâmetros que vão influenciar no crescimento de microrganismos, quais os principais patógenos que a gente tem durante a manipulação dos alimentos e quais os cuidados que a gente deve ter durante a manipulação para evitar a contaminação e, com isso, problemas à saúde pública. Estamos trabalhando bastante com as boas práticas de fabricação, que são de suma importância para a produção de alimentos seguros no Brasil”.

A microbiologia dos alimentos é uma área que abrange o estudo dos microrganismos (bactéria, bolor, levedura), os quais podem ter efeitos nocivos, ou benéficos, à qualidade dos alimentos. Também estuda a biologia geral dos microrganismos encontrados em alimentos, como características de crescimento, identificação, sobrevivência e patogêneses.Fiscal Myrian Galvão, de Ulianópolis

A fiscal estadual agropecuária do município de Ulianópolis (na região Sudeste), Myrian Galvão, disse que o momento é singular para tirar dúvidas e agregar conhecimento para as futuras ações de fiscalização e orientação.

“O treinamento vem contribuindo muito para o nosso aprimoramento e conhecimento sobre os produtos artesanais e processos de certificação que irão nos auxiliar muito nas ações, pois muitos produtores procuram a gente na unidade para saber como certificar. Todos esses procedimentos são fundamentais”, afirmou. Produtos artesanais de origem vegetal com o selo de qualidade da Adepará

Desenvolvimento - Segundo Paulo Henrique, fiscal agropecuário em São Félix do Xingu (no Sudeste), o curso está sendo interessante para nortear as atividades de inspeção e fiscalização de rotina na sua região de atuação. “Esse treinamento é importante, porque iremos levar novas informações, que irão nos auxiliar na instalação e forma correta da tramitação do fluxograma de produção. Com isso, podemos alcançar novos mercados, com o intuito de alavancar o município no sentido de angariar recursos, atrelados a outros programas que também incentivam a certificação de produtos artesanal-vegetal e de origem vegetal, considerando polpa de frutas, processamento da mandioca e seus derivados. Com isso, ajudamos no desenvolvimento da região e no aumento do agronegócio no Pará”, acrescentou o fiscal. Fiscal Paulo Henrique, de São Félix do Xingu

O segundo dia de curso também foi marcado por um momento de degustação pelos participantes, que experimentaram alguns dos produtos certificados com o Selo da Adepará. A gerente de Inspeção Joselena Tavares destacou que a exposição dos produtos e alimentos certificados serve para ressaltar a importância de consumir produtos com a segurança do Selo, e que o serviço de inspeção deve ser intensificado para a garantia da segurança alimentar de todos.

Por Lilian Guedes (ADEPARÁ)