Iasep comemora Dia Mundial da Saúde e Nutrição incentivando a qualidade de vida

31/03/2015 20h25

Em alusão ao Dia Mundial da Saúde e Nutrição, comemorado em 31 de março, o Instituto de Assistência dos Servidores do Estado do Pará (Iasep) publica em seu facebook, durante toda a semana, informações sobre a importância de uma alimentação saudável para a saúde do corpo. Segundo a nutricionista Rosana Freitas, técnica em Saúde do Instituto, a boa alimentação é alcançada pelo equilíbrio entre carboidratos, proteínas, gordura saturada/insaturada, vitaminas e minerais.

A nutricionista explica que a alimentação balanceada melhora a qualidade de vida, previne doenças ou evita o agravamento de quadros como hipertensão e diabetes. Para Rosana Freitas, a alimentação do paraense ainda não chegou a esse nível. “A mesa regional é composta basicamente por farinha, feijão e arroz, faltando vegetais para um prato saudável”, reitera. O que falta para o paraense é consumir vegetais, como frutas, legumes e verduras. “A população ainda tem a ideia de que consumir vegetais é caro, mas temos alternativas regionais econômicas, e consumir os produtos da safra é sempre mais barato”, informa Rosana Freitas.

Entre as frutas regionais que podem ser mais aproveitadas no cardápio do paraense a profissional cita uxi, taperebá, murici, manga, pupunha, açaí, abacaxi e banana. Na safra, essas frutas são comuns nas feiras de Belém. Dentre os produtos presentes nos supermercados, ela destaca abacate, melancia, tangerina, laranja, maçã, lima e goiaba.

Rosana recomenda, entre os legumes e verduras de fácil acesso, couve, cariru, jambu, feijão verde, pepino, repolho, maxixe, jerimum (abóbora), beterraba, chicória, cenoura e batata doce. “Esses são produtos relativamente baratos e comuns nas feiras e supermercados”, diz ela.

Evitar tratamentos - “Uma reclamação constante dos pacientes é que fazer dieta é caro, mas nós devemos levar em conta que investir em saúde alimentar e em atividade física regular é, a médio e longo prazo, investir na própria qualidade de vida, pois com certeza essa atitude evitará gastos futuros com tratamentos de doenças”, destaca a nutricionista.

Outro problema apontado por Rosana Freitas é que, raramente, o nutricionista é procurado de forma preventiva. A maioria dos pacientes procura ajuda profissional quando está acima do peso ou quando é diagnosticada com diabetes, colesterol, hipertensão ou problemas gástricos.

Entre as ações preventivas, o Iasep oferece serviços de profissionais de nutrição pelo programa Vitalidade e em clínicas credenciadas para atendimento aos segurados. Na Assistência Domiciliar (programa Assist Lar), o Instituto dispõe de acompanhamento nutricional, a fim de evitar complicações do quadro clínico do segurado e melhorar sua qualidade de vida.

Por Redação - Agência PA (SECOM)