Seduc contempla mais de 5 mil profissionais de Educação com cursos de formação continuada

Centro de Formação de Profissionais da Educação Básica do Pará (Cefor) avança com o processo formativo para aprimorar o processo de ensino e aprendizagem

27/07/2021 12h22 - Atualizada em 27/07/2021 17h23

Para a Seduc, os processos formativos são importantes por contribuirem com reflexões estratégicas à prática do ensino-aprendizagem A Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio do Centro de Formação de Profissionais da Educação Básica do Pará (Cefor), avança com cursos de Formação Continuada para os profissionais de Educação. O propósito é elevar e estimular o processo de ensino-aprendizagem. Neste primeiro semestre de 2021, os cursos contemplaram 5.929 profissionais, envolvendo professores que atuam em diferentes níveis de ensino nas redes públicas estadual, municipal e também gestores das Unidades Seduc na Escola e Regionais de Ensino (USEs e UREs), especialistas em educação, educação especial e diretores escolares. 

O coordenador do Cefor, Francisco Augusto Paes, destaca que “os processos formativos são de grande relevância, pois, além de refletir sobre aspectos teóricos, metodológicos e temáticas atuais no processo de ensino e aprendizagem, com os cursos de formação, os educadores sentem-se acolhidos pela Secretaria de Educação e percebem o zelo e profissionalismo de seus pares que atuam na condição de tutores, sendo também professores concursados da rede estadual, em proporcionar o melhor e, assim, promover a integração entre profissionais de várias regiões do estado do Pará. Essa diversidade enriquece e promove o crescimento de todos os profissionais envolvidos no processo formativo, o que certamente irá impactar na sala de aula e na melhoria da qualidade do ensino do Estado do Pará", demarca o coordenador.

O Cefor tem como finalidade institucional propor, executar, acompanhar e avaliar diretrizes e políticas de formação continuada de profissionais da Educação Básica da rede estadual de ensino, bem como atender as demandas das redes municipais, visando à qualificação da gestão e do processo de ensino e aprendizagem, com foco no desenvolvimento de valores humanos, exercício da cidadania e melhoria dos índices da Educação Básica.

Os cursos ofertados contemplam oito eixos formativos, a fim de atender as expectativas dos profissionais em todo o estado do Pará, como currículo; metodologia e práticas de ensino na educação básica; avaliação da aprendizagem e o do uso pedagógico de indicadores educacionais; inclusão e diversidade; a formação neuropsicopedagógica e psicossocial na prática docente; alfabetização e letramento; gestão e as políticas públicas; formação de professores e a escrita acadêmica; e educação digital.

A secretária-adjunta de Ensino da Seduc, Regina Pantoja, destaca que o processo de formação ajudou os profissionais da educação durante o período pandêmico e que a plataforma do Avacefor possibilitou um  alcance mais expressivo no número de formações

"A gente precisa ressaltar aqui, é que durante esse período pandêmico que nós estamos vivendo, no Estado do Pará, o Cefor avançou para além das nossas expectativas, porque o Centro de Formação em parceria com o Ctae, criou um ambiente virtual para que nós pudéssemos ampliar esse processo de atendimento na formação dos nossos docentes, onde também aumentamos o número de profissionais a serem atendidos e fomos para além das nossas expectativa”, assinala a secretária.

Regina Pantoja destaca, ainda, que "todo esse processo só veio a contribuir para que nós pudéssemos alcançar essa diversidade, esse atendimento que o nosso professor necessita para desenvolver todo esse processo que ele começou e vivenciou de forma diferente. Estamos aqui para parabenizar toda a equipe que se envolveu, fez acontecer e possibilitou com que nós viéssemos fazer da educação do estado do Pará, uma educação de oportunidades e de recursos de qualidade para o processo do ensino aprendizagem dos nossos alunos paraenses”.

A professora da rede estadual de ensino, Cleudineia dos Santos, desenvolve suas atividades no município de Porto de Moz e participou do curso “A Pedagogia de Projetos na Educação Básica Perspectiva da BNCC”. “Antes de qualquer coisa, quero expressar o quanto aprendi com esse curso, o quanto é uma alavanca para nos motivar a repensar a nossa prática. Não vamos focar no medo de errar, mas em fazer diferente visando o protagonismo do aluno, o que não significa trabalhar de qualquer jeito".

"A pedagogia de projetos, pelo que estudamos, tem etapas bem definidas para nos direcionar e conhecer meus pares e me identificar com pessoas comprometidas com o ensino de qualidade e humano. Me senti muito acolhida e integrada”, disse a professora Cleudineia dos Santos, de Porto de Moz.  

Coordenador do Cefor, Francisco o Paes ressalta também que “o Cefor passou a desenvolver suas diretrizes, considerando a realidade acadêmica, legislação vigente e o cenário educacional, sempre pautado no diálogo contínuo entre pares como forma de promover a reflexão e a abertura para novas perspectivas teóricas e metodológicas para o desenvolvimento do processo de ensino e aprendizagem”.

Com os impactos causados pela pandemia no novo coronavírus, desde março de 2020, que ocasionou a suspensão das atividades educacionais presenciais, o Cefor se adaptou à nova metodologia de ensino, dando continuidade à oferta de cursos aos profissionais da educação pública paraense, de maneira virtual. Desde a sua criação em dezembro de 2014, até junho de 2021, já foram contemplados pelo Cefor, com cursos de formação continuada, 41.196 profissionais de educação do Pará.

Plataforma AVACEFOR

Em 2021, a coordenação ganhou destaque na utilização de uma plataforma própria para realização dos cursos de formação, o Ambiente Virtual de Aprendizagem – AVACEFOR, com salas de aulas digital e interação por meio de encontros virtuais com os tutores, assim como por fórum, textos, vídeos e outros materiais de suporte pedagógico. As atividades realizadas no programa são avaliativas e com certificação de 60h. 

“Dentre a oferta de cursos realizada, vale destacar as pautas formativas elaboradas em articulação com outras coordenações vinculadas à Secretaria Adjunta de Ensino (Saen), como a Coordenação de Tecnologia Aplicada à Educação (CTAE), através de oferta de cursos voltados à Educação Digital, a Coordenação de Educação Infantil e Fundamental (CEINF), voltados à Alfabetização, além de cursos para gestores de unidades escolares e especialistas em educação, ofertado pelo CEFOR, inclusive, abraçando a educação inclusiva”, evidenciou o coordenador. 

Com a implementação desta ferramenta tecnológica, houve um progresso na política de valorização dos profissionais da educação e ampliação da qualificação profissional, que coloca em evidência o papel estratégico que a Seduc exerce no avanço e alcance das metas do Plano Nacional de Educação (PNE) e, por sua vez, do Plano Estadual de Educação (PEE), ao potencializar e efetivar as estratégias previstas nas metas do PEE. 

Vale destacar que dentre essas estratégias estão o fomento da criação de um ambiente virtual de aprendizagem e a disponibilização de um banco de cursos de formação continuada que possam capacitar frequentemente com cursos à distância.

Para o segundo semestre deste ano, as ações formativas devem continuar, já em nova fase e com características diferenciadas, retomando com a modalidade semipresencial e a implementação de outro programa de Formação Continuada chamado Travessias”.

*Com colaboração de Rodrigo Moraes (Ascom / Seduc).

Por Lilian Guedes (SEDUC)