Jovens aproveitam a ação do Hemopa para doar pela primeira vez 

17/01/2022 13h36 - Atualizada em 17/01/2022 13h47

Irlla Amador, de 16 anos, é estudante do terceiro ano do ensino médio do Colégio de Ensino Icoraciense (CEI). Neste final de semana ela convidou o pai, Raimundo Nonato Amador, para fazer a doação de sangue no Colégio e autorizar que ela, como menor de idade, pudesse fazer a primeira doação. "Eu acho que é um compromisso que todos nós deveríamos ter. Minha filha tem 16 anos e teve a iniciativa. Ela pediu para autorizar porque queria doar. Achei muito bonita a atitude dela", declarou o pai todo orgulhoso. 

A unidade móvel de coleta de sangue estacionou no Colégio CEI, na Avenida Augusto Montenegro, com o intuito de estar mais próximo dos moradores daquela área e ainda do público jovem que são os doadores do futuro.  No total foram coletadas 58 bolsas de sangue e 16 novos cadastros foram realizados no Registro Nacional de Doadores de Medula óssea (Redome).

A parceria com o Colégio CEI é um exemplo de como é importante disseminar a política da doação de sangue. Muitos estudantes de 16 e 17 anos doaram pela primeira vez e ainda levaram os pais, não só para a autorização, que é obrigatória para menores de idade, mas também para ampliarem a rede da solidariedade. 

“Estamos sempre em busca de apresentar o processo da doação de sangue e desmistificar diversos mitos sobre a doação de sangue. O público jovem é o potencial doador do futuro. Eles precisam estar engajados nesta luta pela vida e entender que a doação por repetição pode resultar na salvação de muitos pacientes”, explicou Juciara Farias, gerente de captação de doadores. 

Alex Carvalho, funcionário do colégio, já é um voluntário da causa. Ele aproveitou que a ação do Hemopa estava mais próximo dele e doou. "Pra mim, doar sangue é permitir que a vida que corre nas nossas veias, seja vida e esperança para outras pessoas que tanto necessitam de um ato como este de caridade". 

Alex Carvalho, doadorComo ser um doador

A doação de sangue é simples e não causa nenhum tipo de prejuízo ao organismo. São apenas 450ml de sangue retirados, o que é recuperado em 24 horas pelo corpo. 

Os voluntários precisam seguir alguns critérios básicos para ser um doador: 

·        Ter entre 16 e 69 anos, (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal); 

·        Estar bem alimentado;

·        Pesar mais de 50 kg; 

·        Estar em boas condições de saúde.

No momento do cadastro, é obrigatório apresentar um documento de identificação oficial, original e com foto (RG, CNH, passaporte ou carteira de trabalho).

Quem teve Covid-19 também pode voltar a doar, só precisa esperar 30 dias após a cura. Quem teve contato com pessoas que tiveram a doença deve esperar 14 dias após o último contato. O mesmo prazo é para pessoas que pegaram algum tipo de gripe. 

Para quem recebeu a vacina contra Covid-19, deve esperar sete dias após cada dose. E quem recebeu a da gripe, esperar 48h. 

 

Por Anna Cristina Campos (HEMOPA)