Conselho Gestor do Funcacau aprova projetos que visam fortalecer a produção no estado 

Entre as iniciativas está o trabalho em conjunto entre Sedap e Ceplac de previsão da safra e a capacitação dos produtores de Mocajuba

18/05/2022 10h40 - Atualizada em 18/05/2022 11h29

Em reunião realizada na última terça-feira (17), na sede da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), foram aprovados quatro projetos apresentados ao Conselho Gestor do Fundo de Desenvolvimento da Cacauicultura do Pará (Funcacau). Entre eles, o de previsão da safra anual de produção do fruto no estado. A iniciativa é um trabalho conjunto da Sedap com a Comissão Executiva da Lavoura Cacaueira (Ceplac)

Até 2020, como explicou o coordenador do Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Cacauicultura no Pará (Procacau), Ivaldo Santana, a estimativa da produção de cacau no Pará era feita pela Ceplac, isoladamente e também pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que é responsável pela informação estatística oficial. Por força de Lei Federal, como esclareceu o especialista, a Ceplac não pode mais realizar essa pesquisa.

"Então a Sedap tomou a iniciativa para executar o projeto inovador de previsão de safra em parceria com a Ceplac", explicou Santana. Pela estimativa oficial, o Pará deverá fechar o ano de 2022 com uma produção de 142 mil toneladas do fruto, segundo o IBGE. O Estado tem uma produção com crescimento anual acima de 7%, de acordo com os dados oficiais.

Capacitação 

Outro projeto aprovado foi o que prevê a capacitação dos produtores do município de Mocajuba, na Região de Integração do Tocantins, para o fortalecimento da produção local, incentivado dessa forma, o cacauicultor a produzir amêndoas de qualidade, como observou o coordenador do Procacau.

"O apoio e viabilização para projetos de eventos importantes, tanto no Brasil quanto no exterior, para nós levarmos nossos produtores para negociar suas amêndoas e seus chocolates também foram aprovados pelo Conselho Gestor”, citou Ivaldo Santana. Ele informa, ainda que a criação do selo do cacau, através da Indicação Geográfica e Marca Coletiva na Transamazônica, também esteve na pauta da reunião.

Estratégia

O superintendente regional da Ceplac nos Estados do Pará e do Amazonas, José Raul Guimarães,disse que reuniões como a do Conselho Gestor do Funcacau são importantes, pois o conselho tem objetivos estratégicos.

“Dentro das principais finalidades do Fundo está o pensar no planejamento e em planos, programas e ações e, sobretudo aprovar iniciativas importantes que podem ser os projetos no sentido de continuar promovendo o desenvolvimento e o fortalecimento da cadeia produtiva do cacau no Pará”, ressaltou.

Ele explicou ainda a importância do Funcacau enquanto instrumento relevante para aportar recursos que garantam o aumento da área plantada no Pará e da produção, o incremento dos níveis de produtividade, a melhoria da qualidade do cacau e processo de capacitação continuada de técnicos e produtores para que “esse produtor tenha acesso a tecnologias importantes e a informações que possam garantir a melhoria do seu padrão tecnológico na propriedade”, ressaltou.

Participaram da reunião, além dos membros da Sedap e da Ceplac, os representantes da Emater, da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefa), da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Pará (Fetagri), Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar do Pará (FETRAF- PA) e da Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa).

Texto: Rose Barbosa/Ascom Sedap

Por Governo do Pará (SECOM)